Quarta-feira, 31 de Julho de 2013

SIA Lentil


publicado por Brama às 01:20
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 4 de Junho de 2013

Crato no "Mundo Perdido" ou "Alice in Wonderland" pt. 3

Nuno Crato considera profundamente lamentável que, com as greves às avaliações e exames, os alunos sirvam como reféns da discórdia entre os sindicatos e o governo.

 

Por acaso também fico tocado ... coitadinhos dos alunos que já não chegarão a saber as suas avaliações e provavelmente ficam à porta das universidades e terão de esperar pelos exames nacionais do próximo ano letivo, os mesmos alunos que depois acabam os cursos e são lançados no desemprego ou convidados a emigrar, porque os portugueses têm de pagar, antes de mais nada, a dívida de uma má gestão da qual não foram responsáveis.

 

Fico sensibilizado com este argumento vindo de um governo que a última coisa que respeita são os direitos das pessoas que, supostamente, deveria respeitar e considerar nas suas políticas.

 

O pior de tudo é que há muitos professores que também pensam o mesmo que o Nuno Crato ... coitados dos alunos e péssimos e mauzões os professores que, são tão incompetentes, que nem se preocupam com os seus alunos e vão fazer greve ... os marotos cheios de regalias e privilégios que agora resolveram prejudicar os seus discentes por ... pura e gratuita maldade.


publicado por Brama às 23:29
link do post | comentar | favorito
|

Crato no "Mundo Perdido" ou "Alice in Wonderland" pt. 2

Crato afirma "Não há correlação entre o número de alunos por turma e os resultados escolares."

 

Evidentemente que não e quem considera que existe correlação só pode ser burro e um ser desprezível, altamente ignóbil. Toda a gente sabe que prestar apoio individualizado na realização de exercícios matemáticos numa turma de 10 alunos, onde todos podem participar e esclarecer as suas dúvidas é exatamente o mesmo de juntar 600 alunos do 7º ano num pavilhão gimnodesportivo com um professor de megafone a debitar fórmulas e exercícios de matemática. No segundo caso há muito mais resultados nos pagamentos à troika.


publicado por Brama às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

Crato no "Mundo Perdido" ou "Alice in Wonderland" pt. 1

Nuno Crato não entende tanta confusão entre os professores à volta das 40 horas semanais porque, segundo afirma "Os professores já trabalham as 40 horas semanais" ... pois parece que sim, que muitos trabalham mais até ... mas era suposto o ministro saber?! ... se alguém disse isso ao senhor ministro que se acuse e será condenado às eternas trevas no reino dos demónios. Então ando a fazer trabalho gratuito com o conhecimento do senhor ministro da educação e sem ser remunerado!!!!!... Ainda suspeitei que ele ignorasse tal facto, que ele desconhecesse parte do universo da pasta que deveria assegurar mas, pelos vistos, está por dentro do assunto. Então e onde está a minha remuneração semanal de, pelo menos, mais 5 horas semanais????????? ... para todos os efeitos tenho andado a ser pago como se só trabalhasse 35 horas e não me apetece mesmo nada ter a fama de trabalhar as mesmas horas que o privado sem o proveito de as receber.

 


publicado por Brama às 23:04
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Maio de 2013

Sem "papas na língua", como eu gosto

António Marinho e Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados:

 

Austeridade e privilégios, no Jornal de Notícias.   Excertos:   [...] O primeiro-ministro, se ainda possui alguma réstia de dignidade e de moralidade, tem de explicar por que é que os magistrados continuam a não pagar impostos sobre uma parte significativa das suas retribuições; tem de explicar por que é que recebem mais de sete mil euros por ano como subsídio de habitação; tem de explicar por que é que essa remuneração está isenta de tributação, sobretudo quando o Governo aumenta asfixiantemente os impostos sobre o trabalho e se propõe cortar mais de mil milhões de euros nos apoios sociais, nomeadamente no subsídio de desemprego, no rendimento social de inserção, nos cheques-dentista para crianças e — pasme-se — no complemento solidário para idosos, ou seja, para aquelas pessoas que já não podem deslocar-se, alimentar-se nem fazer a sua higiene pessoal. 

O primeiro-ministro terá também de explicar ao país por que é que os juízes e os procuradores do STJ, do STA, do Tribunal Constitucional e do Tribunal de Contas, além de todas aquelas regalias, ainda têm o privilégio de receber ajudas de custas (de montante igual ao recebido pelos membros do Governo) por cada dia em que vão aos respetivos tribunais, ou seja, aos seus locais de trabalho. Se o não fizer, ficaremos todos, legitimamente, a suspeitar que o primeiro-ministro só mantém esses privilégios com o fito de, com eles, tentar comprar indulgências judiciais.  

A vida corre atrás de nós para nos roubar aquilo que em cada dia temos menos.


publicado por Brama às 00:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Heartbeat Educação


publicado por Brama às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Maio de 2013

Que seria de nós sem um Glorioso!

Antes, sem Glorioso, sentia-me inchado pela manhã. Levantar da cama era uma tortura, os olhos baços e lacrimejantes, as dores de cabeça sistemáticas e as tonturas, a conta bancária a diminuir, sem a esperança de ver uma luz ao fundo túnel ... a vida era negra e sofrida.

Mas hoje, hoje tudo mudou. Com o Glorioso, o inchaço desapareceu, sinto-me com menos 20 anos, a vida sorri-me em igual proporção à minha conta bancária. Voltei a ver a vida com outros olhos e a ter definitivamente vontade de viver.

 

E tudo isto ... por causa do Glorioso.

 

Brama


publicado por Brama às 23:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Como estamos em Ditadura ...

Mais uma manifestação, agora do 1º de Maio ... não percebo porque a UGT não se juntou à CGTP ... não estão lá pelos mesmos motivos?! ... bom,

 

não interessa ...

 

mais uma manifestação em Lisboa e lá vou mais uma vez. Saio de casa às 8h00 e entro quase à meia noite. Podia ter ficado a dormir mais umas horitas, até porque ando muito cansado, tenho estado doente e tenho 130 testes para ver ... tudo argumentos que podia usar para não ter ido, mais plausíveis do que muitos dos que oiço por aí. Mas fui ... porque entendo que me sintiria pior se não fosse. Professores havia poucos mas começa a ser sintomático ...

 

Também começa a ser uma medida banal, mais uma manifestação e logo a seguir estão para sair umas quantas medidas para lesar, mais uma vez,  a já calejada função pública (acho que é já esta sexta-feira).

 

Conclusão: Como estamos em Ditadura ... fui só divertir-me um bocadinho, em jeito de quebrar a rotina dos papéis e desta importante "missão" de lecionar e preparar os adultos do amanhã. E é só mesmo missão porque profissão parece que não é. As profissões têm uma parte que corresponde aos direitos e aqui só já vamos tendo deveres ... logo é uma missão que abraçámos, uma causa ... pelo menos enquanto nos deixarem andar por aqui. Para o ano já vai haver mais umas quantas, muitas baixas, a juntar às dos anos anteriores. É a crise que se vive, uma crise que só tem atacado os trabalhadores, uma espécie de lepra ou peste negra ... só ataca quem trabalha. há uns quantos eleitos por uma divindade qualquer que, "graças a Deus" parecem passar incólumes  a tudo isto ...

 

E viva a justiça nacional, viva a equidade ... viva. Senhor Primeiro-Ministro quantos motoristas já mandou para casa? Quantos BMW da sua frota pessoal já entregou aos senhores da troika, para ajudar a pagar as dívidas nacionais? qual é o montante do corte no seu vencimento pessoal? mas também não abdique de tudo ... há que viver, pobre mas honrado ... por favor não abdique também dos seus subsídios, que isto lá um ministro com ar escanzelado e esfaimado é que não fica nada bem na representação do país. Peça ao Presidente da República que se pronuncie sobre a matéria.

 

Brama


publicado por Brama às 00:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Abril de 2013

Born Free


 

É por esta e por outras que esta MIA é cá das minhas

 

publicado por Brama às 22:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Junho de 2012

MDNA, in full conviction!

E foi exatamente assim, sem medo, nem reservas, nem receios e com toda a determinação do mundo que a rainha pop, que vai muito além deste "pequeno cognome" que lhe atribuíram, subiu ao palco e durante duas horas e 53 anos de idade, presta homenagem à arte da música, à arte da dança, à arte coreográfica, à arte da interpretação, à arte dos efeitos visuais, à arte do design e da estética, em suma, à arte da criação artística. Mas Madonna não se resume a apresentar um mero concerto, uma simples sequência ritmada e prevista de composições musicais produzidas e repetidas pela artista até à exaustão. Não, evidentemente que a diva já ultrapassou esse conceito há algumas décadas, acompanhada por alguns apenas, aqueles que conseguem ver a arte da música para além do elementar registo de chegar ao palco e cantar um conjunto de versos com a cadência certa e sem desafinar.

Claro que a diva pop já não se contenta apenas com aquilo que todos fazem, limitando a música na extensão de tudo o que esta pode proporcionar enquanto manifestação artística.

A diva faz questão de colocar o "dedo na ferida" ou em várias, não fosse ela desde sempre um ser provocador, com um gosto inabalável por "enfiar os dedos nos olhos" dos que não querem ver, em relembrar temáticas polémicas e sensíveis aos que as preferem esquecer.

Desta vez a diva apostou no exagero e aborda ostensiva e, por vezes violentamente, essas mesmas temáticas. Desde a hipocrisia religiosa, cultural e política, a sátira às relações e à valorização humana na sociedade atual, a violência dos contrastes sociais e humanos, até aos impactos do capitalismo e do consumismo no desequilíbrio das relações político-económicas entre nações, várias são as problemáticas que, de modo mais direto ou mais subliminar, estão presentes nesta tournée. Sim, os temas já não são novos. Desde sempre que a diva espeta o dedo em algumas destas chagas mas, desta vez, fá-lo de forma genial, superior. Não houve momentos menores neste concerto, todos podem adjetivar-se de muito bons ou excelentes.

Com segurança e mesmo comparando com a anterior tournée Sticky & Sweet, este foi o maior espetáculo a que já assisti, quase certo de que dificilmente virei a presenciar algo que se lhe possa superiorizar, tomando o conjunto de variáveis em referência.

 

Madonna é a prova viva de que há sempre margem para a ambição humana de prestar um bom trabalho à comunidade ... sim, pode-se falar em trabalho à comunidade. É a prova de que ainda é possível suplantar-se a si própria, ainda que isso pareça uma tarefa quase impossível.

 

Madonna é sinónimo de força, de exigência, de persistência e determinação. É demonstração de poder e querer pessoal, é estar em sistemático estado de vigília sobre o que nos rodeia. É um exemplo para todos e é isso o mais importante na cantora, mais do que o facto de o ser ... cantora.

 

Brama

 


publicado por Brama às 23:25
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

Cheikh N`Digel Lô e MDNA

 
É já na próxima edição do festival MED que vou ver este músico senegalês, a figura mais mediática da música produzida neste país africano, logo a seguir a Youssou N`Dour que ficou célebre pelo tema "Seven Seconds" com Neneh Cherry.
 
Mas antes, ainda vou espreitar esta grande querida a Coimbra ...
 
Não sabem quem é?! ... Vá lá, têm três tentativas ... vou só dar uma pista ... é aquela rapariga agora mais idosa que, como uma virgem, se tem mantido feia desde sempre.

 


publicado por Brama às 18:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Dezembro de 2010

É assim que Shanghai pensa que somos!

http://vimeo.com/11651143

 

Este filme, apesar de estar bonito de se ver, é antes de mais altamente segregacionista (esta palavra existe?!). Exclui todo o país para além de Lisboa, Porto e um lamirezinho por Guimarães (porque até parecia mal não aparecer, não fosse ele o berço da nação). Por outro lado, segrega tudo o que são dificuldades vividas e sentidas diariamente por uma população cada vez mais empobrecida e encostada à parede por uma classe política desgovernada e sem qualquer sentido de orientação e gestão a não ser para os bolsos deles. Parece que vivemos todos às mil maravilhas, é só praias, desportos radicais, elevado aproveitamento de recursos energéticos ... uma maravilha portanto. Shanghai agora acredita que Portugal é uma nação altamente progressista, na linha a frente do desenvolvimento ... mas pronto, também é nosso hábito viver das aparências, porque não estender a tendência aos filmes que se exibem em Shanghai ... mais a mais, também vivem lá longe e não nos conhecem de lado nenhum a não ser os das lojas de quinquilharia e os da restauração do pato à Pequim ...
 
Pelo filme até eu quero conhecer Portugal ... afinal vivo cá há 35 anos mas parece que desconheço o país real. 
 
Não é que tenhamos de exibir só desgraças e feiuras ... mas há que ser mais realista e não viver no país das maravilhas de Alice como Sócrates gosta tanto de fazer.

 

Brama


publicado por Brama às 01:16
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 19 de Setembro de 2010

Aziza Mustafa Zadeh

E foi no passado dia 10 de Setembro que a "Princesa do Jazz", como é conhecida Aziza Mustafa Zadeh, actuou no Auditório Municipal de Olhão.

A música desta sublime cantora e pianista é uma interessante fusão entre a música tradicional do Azerbeijão e o jazz. Estava curioso e o resultado superou as expectactivas.

 

Brama

 


publicado por Brama às 16:28
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Julho de 2010

O tempo é escasso

Só para informar que continuo vivo ... este último ano tem sido intenso. Ainda continuo com trabalho mas estou quase, quase de férias.

 

Bem, até tempo, paciência e dedicação serem três factores a conjugar num propósito comum, deixo-vos uma sugestão ... vão ao youtube e procurem Salif Keita.

 

Abraços

 

Brama

tags:

publicado por Brama às 23:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Só para relaxar um pouco ...

Duas coisinhas ...

 

... uma feliz descoberta

... uma recordação de há mais de 20 anos

 

música: Unkle - Lonely Soul & Malcolm Mclaren - Buffalo Gals
tags:

publicado por Brama às 23:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010

Mulher que mata qualquer Ser, só com todos os sentidos

Making of  the album "For Bitter or Worse" - Anouk, claro.

 

sinto-me:

publicado por Brama às 00:59
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 31 de Janeiro de 2010

She give me money ... when I'm in need

 


publicado por Brama às 16:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2010

Ainda estou vivo

Embora não pareça com esta grande ausência, ainda estou vivo. Não é por falta de assunto. Aliás, assuntos não me faltam. Simplesmente não tenho tido grande paciência para blogs, porque manter um blog e comentar os blogs de amigos, conhecidos e desconhecidos também requer o seu tempo e, como tal, disponibilidade, algo que por questões sobretudo profissionais, tem-me faltado um pouco. E como passo grande parte do tempo frente a um computador, convenhamos que, nos tempos em que estou mais liberto, a última coisa que me apetece é estar sentado frente ao monitor.

 

Pois é ... até que sinta apetite para a coisa, assim vai continuar. Espero entretanto que não se tenham esquecido de mim só porque ando assim tão ausente.

 

Pronto, deixo-vos um regalo para se entreterem e não entristecer. No ano passado conheci, ou por questões profissionais, ou a título pessoal, alguns países europeus. De todos eles, o que mais me surpreendeu pela positiva, talvez por ter poucos conhecimentos do mesmo e, como tal, não ter assim propriamente grandes expectativas, foi a Eslováquia. Atravessei grande parte do território deste pequeno país e penso que fiquei com uma ideia bastante boa do mesmo. Em geral, posso afirmar que o país é maravilhoso, a beleza paisagística é uma constante de ponta a ponta, tornando-se quase rotineiro ser tudo bonito.

 

Aqui fica um pequeno vídeo do youtube com imagens da Eslováquia ... aconselho vivamente uma passagem por este belíssimo e relativamente recente, pequeno estado do centro da Europa. Espero que gostem.

Brama

 

tags:

publicado por Brama às 23:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Because of You ...

Depois ... depois ... agora ainda não ... continuo off.

 

Fica aqui algo bem a propósito.

 

Há coisas que acabam ... mais uma pedra a sepultar-nos devagarinho, mas outras recomeçam ... e estes são um feliz recomeçar.

 

 

Because of you
the tears dead in my eyes
they freeze until I'm blind
the eyes a gift from you

because of you
the scratches on my face
will never be erased
by someone else's warmth

because of you
the winter feeds my heart
while summer blows and burns
my disappearing youth

My looooove is gone
Never feel again
because of loooooove
I feeeeel nothing

because of you
I'll never feel again
the agony of pain
will never bruise or start

Because of you
our passion tends to lead
with all my lovers fate
with pieces from my heart

My loooove is done
never feeeeel again
because of looooove
I feeeeeeeel nothing

Because of looooove
I feeeeel nothing

because of you
because of you
because of looooooove
I feeeeeel nothing
because of looooooove
I feel nothing

 

música: Skunk Anansie - Because of You

publicado por Brama às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009

Inté

Ora bem, tenho andado ausente mas ainda estou vivo ... em breve retomarei mas por agora vou continuar ausente mais uns dias ...

 

Sabem o que é, o Verão é incompatível com teclados ... não há paciência e depois a minha casa é um forno para estar sentado frente ao computador a escrever sobre uma palermice qualquer ... ou não.

 

Não ... não pretendo instalar ar condicionado, é um agente fortemente prejudicial à saúde do nosso planeta e também à minha gargantinha ... antes da invenção do ar condicionado, ninguém morreu por falta dele e o ambiente estava mais saudável.

 

Bem, chega, mal aqui venho já começo a perder-me em raciocínios.

 

Voltarei quando estiver mais fresco ... até porque há tanto para dizer.

 

Sim, as férias foram óptimas ... a seu tempo falarei, melhor, escreverei.

Brama

 


publicado por Brama às 01:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Rokia & Kimmo

Na noite de sábado, no festival MED, destaque para os meditativos OCO, o grupo português que elevou a espiritualidade do Pátio da Bica.

Na noite de domingo, última da sexta edição do festival, o pátio da Cerca explodiu com o magnetismo desta africana do Mali e respectiva banda, que deram um excelente concerto, de resto o que mais gostei das três noites em que estive presente. Durante hora e meia fiquei colado ao palco e ninguém ousou arredar pé do Pátio da Cerca.

Rokia Traoré, cantora, compositora e guitarrista, conta com quatro álbuns da sua autoria e é já um dos mais importantes nomes da música do continente africano. 

E para encerrar a última noite, Kimmo Pohjonen Uniko da Finlândia. Kimmo Pohjonen é considerado um dos maiores génios na arte de tocar o acordeão, explorando outras formas de utilizar este instrumento musical, ao que parece inovadoras.

 

 

 

 

 

Excertos de Rokia e Kimmo no MED/Loulé

 

música: Rokia Traoré & Kimmo Pohjonen

publicado por Brama às 21:12
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 27 de Junho de 2009

Decorre a sexta edição do Festival MED em Loulé. Fui na quinta-feira.

Os barcelonenses Ojos de Brujo foram uma certa desilusão. O que já conhecia deles, fez-me esperar o melhor, o que não aconteceu. São originais pois introduzem um conceito novo na música alternativa espanhola, aquilo é bailarina de flamenco (excelente por sinal), aquilo é hip hop, aquilo é jazz,  .... ali entra tudo e tudo tem lugar. Os muitos músicos, individualmente resultam  mas, em conjunto, tornam tudo aquilo numa grande confusão. Fiquei um pouco desiludido, embora ache piada ao conceito subjacente.

Os portugueses Mú, mais propriamente da cidade Invicta, foram uma interessante e feliz descoberta. Inspiram- se nas músicas e danças tradicionais europeias e o resultado é ... excelente. Adorei ... adorei ... adorei.

Viva os Mú.

 

Hoje talvez volte e domingo lá estarei. Rokia Traoré aguarda-me.

 

música: Mú - Festival MED

publicado por Brama às 14:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Junho de 2009

TER VOGORMIA

 


publicado por Brama às 01:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Maio de 2009

Minimal Compact

Dedicated to ...

 

música: Minimal Compact - Dedicated

publicado por Brama às 23:34
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Não resisti ...

Aqui está um Homem com H maiúsculo que enfiou aquela pseudo-jornalista, mais lavadeira que jornalista (com todo o respeito pelas lavadeiras) no seu lugar, no lugar em que, há muito já alguém a deveria ter colocado. O bastonário da Ordem dos Advogados Marinho Pinto começa a suscitar muita polémica na classe. Pois claro, está a desnudar a podridão que inunda a justiça, a colocar o dedo nas escaras e isso não agrada a muita gente, sobretudo aos seus coleguinhas de profissão. É muito chato quando alguém começa a "chamar as coisas pelos nomes" e tem a coragem e a frontalidade suficiente de o fazer publicamente, sem avaliar ou ponderar consequências ... é muito chato, pior que sarna para alguns se coçarem, mas felizmente que ainda existem e louvados sejam os poucos que ainda vão aparecendo. Isto mostra que este homem "tem tomates", algo que vai faltando a uma imensa maioria de mediocridades humanas, de lixo que abunda em todas as facções influentes da nossa cena nacional.

Pronto e lá está, foi preciso aparecer este ser para enfiar esta senhora, que efectivamente "viola diária e sumariamente o seu código deontológico" e "envergonha os bons e verdadeiros jornalistas", no seu respectivo lugar, o de uma pseudo-profissional que todos os dias se dispõe a apresentar um "espectáculo degradante disfarçado de jornalismo".

 

Eu que nunca vejo a tvi, tive o golpe de sorte de ver em directo este, também ele, espectáculo degradante, seguido naturalmente de um momento publicitário suficientemente lato que daria para ver a Trilogia do Senhor dos Anéis ... o dragão Guedes precisava de se recompor.

 

Ah, é verdade, vou dar mais uma achegazinha aos milhares de tolices que já ouvi sobre o caso da Professora da Escola Básica 2,3 Sá Couto de Espinho.

 

Não querendo desculpar a senhora que, pela forma como fala e se dirige aos alunos, pelos termos usados, pela arrogância e soberba desnecessárias, exibe sinais evidentes de não estar bem e precisar, acima de tudo, de algum tipo de apoio, ajuda ou acompanhamento (não propriamente de suspensão), há que observar tantos e tantos (entre milhares de outros) factores atenuantes:

 

1º A Professora, apesar da disciplina que lecciona ser História, pode perfeitamente esclarecer os alunos, sempre que assim se afigurar necessário, sobre a temática da Educação Sexual. Claro que, não da forma como o fez nem com os termos que utilizou.

 

2º Há uns tempos atrás, como forma de comprovar o comportamento absolutamente inaceitável dos alunos de algumas turmas de uma escola na área de Lisboa, foram filmadas cenas no decurso das aulas, em que se pode perceber que aquilo é tudo menos uma aula, há agressão física e verbal a professores e colegas, há alunos que nunca se sentam durante toda a aula, entram e saem da sala quando lhes apetece, usam de linguagem ofensiva e agressiva e ... após o caso vir a público, nada acontece às criaturas. Pelo contrário, conclui-se que ninguém tinha o direito de filmar os alunos sem o seu conhecimento e consentimento.

A primeira questão que me surge é: Será que esta professora consentiria que a filmassem naqueles preparos?! ... creio que não.

Poderão dizer que é diferente, a professora tem responsabilidades e deverá ter uma óbvia  boa conduta pessoal e profissional que nada tem que ver com a dos alunos, porque são menores, deverão ser ensinados e educados, etc e tal. Independentemente de tudo, o princípio  aqui em evidência é o mesmo.

 

3º A Ministra da Educação, apoiada em tudo o que põe e dispõe, pelo Primeiro-Ministro, obrigou professores a trabalhar com doenças terminais, sendo que, entre outros, houve uma professora com cancro, impedida de beneficiar de reforma e tendo sido forçada a continuar a leccionar, acabando por falecer. A mesma Ministra da Educação e todos os amiguinhos do mesmo Ministério e de outros, que a apoiam, que ofendem sistematicamente os professores deste país, denegrindo a sua imagem junto da opinião pública, ofendem a classe, minimizam os seus problemas, deturpam os seus pedidos, violam e distorcem os seus direitos profissionais e pior, adulteram no limite as finalidades profissionais para que foram preparados e formados ... parecem continuar todos a "funcionar". Estiveram 120 mil professores na rua a contestar a política educativa e isso teve menos destaque, não foi notícia de abertura de jornais e penso que não terá sido manchete de primeira página dos jornais e seguramente, foi menos badalado e documentado do que esta situação pontual desta professora de Peniche.

O resultado de uma classe quase integralmente na rua, a opor-se ao sistema vigente, foi ... a continuação da nossa Ministra em funções.

Então e a suspensão desta senhora e dos seus concubinos?! ...

Então e o linchamento público do Primeiro-Ministro?! ...

 

Continua tudo igual ... não se percebe.

E depois querem esmagar uma pobre professora de História que às tantas faz os possíveis e os impossíveis para conseguir ir trabalhar todos os dias (porque os professores não beneficiam de imunidade à falta de assiduidade, como os deputados). Às tantas é mais uma daquelas professoras que teve de romper com a relação que tinha há anos, por ter sido colocada a 500kms do marido ou do namorado, ou que está longe dos filhos toda a semana ou até várias, ou de toda a família ... tudo isto para continuar a pôr dinheiro em casa e alimentar a prol, pagar as contas (sempre certas e que não se compadecem com instabilidades profissionais) e a gasolina e o desgaste da viatura (porque o Ministério da Educação não comparticipa nenhuma despesa no desempenho profissional ... já funciona como uma mega-empresa com objectivos e percentagens de sucesso, mas isso ainda não chegou ao telemóvel  e chamadas gratuitas, ao Audi para deslocações até à escola, ou às ajudas no arrendamento de habitação). Poderá ser uma professora cheia de instabilidade psicológica promovida, também ela, pelas medidas doentias do Governo e, em particular, pelo Ministério da Educação. Esta professora, que não tem como fugir ao fisco, que tem todos os mesitos os seus mega-impostos debitados à nascença e não desfruta de quaisquer benefícios sociais por isso, merecia pelo menos que o Ministério lhe prestasse, neste momento tão difícil, alguma espécie de auxílio.

 

A Sociedade que não penaliza corruptos com importantes cargos públicos, empresários de sucesso mega-corruptos e pedófilos políticos e apresentadores de televisão, tem pouca ou nenhuma legitimidade em penalizar esta professora.

 

Brama

 


publicado por Brama às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Note to God

 

 

... continua a sublimar os meus sentidos

 

Just Perfect! 


publicado por Brama às 01:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 17 de Maio de 2009

Sandra Nurmsalu canta ...

Hungry - Kosheen

Mad World

 


publicado por Brama às 01:34
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Excesso de Auto-Estima

Diferencias entre nosotros y nuestros hermanos ...

 

Acabou o Eurofestival, o assunto encerra em Portugal ... mais uma vez não ganhamos como sempre, seja a música uma big shit ou a melhor melodia portuguesa já inventada e cientificamente certificada ... o capítulo acaba e passamos à frente.

 

Em Espanha parece que é diferente, os nossos vizinhos põem as mãos nas ancas e vá de peixeirada ainda uma boa parte da noite. Análises e mais análise por todos os entendidos na matéria sobre o espectáculo, os cenários, as cores, as roupas, a apresentação, o desempenho da cantora espanhola e dos bailarinos, a indignação com a pontuação obtida por Espanha no cômputo final e por comparação com outras actuações, observações e mais observações sobre vencidos e vencedores, sistema de votação, previsões, futorologia da carreira dos cantores, ... um exagero infundado de quem, se uma vezes tem mérito por valorizar a sua própria cultura e colocá-la em primeiríssimo plano, por outro, perde toda a credibilidade por sofrer de um excessivo complexo de superioridade, de incapacidade de avaliação isenta do que é qualidade e do que não o é. Como é que é possível a nossa linda Sorayazinha que esteve tão bem, ter ficado em 24º lugar? Como é possível este vexame, esta humilhação do orgulho espanhol, de um 24º lugar num festival cançoneteiro, só à frente da Finlândia, com o seu último lugar? Como é que se obtém vergonhosa posição com um desempenho a roçar a excelência e uma música de qualidade acima da média ... das melhores mesmo? ... uma desgraça, uma injustiça total, Sorayazinha promovida a deusa hispânica por comentadores, público e apoiantes, que choram a sua injusta pontuação ... algo que nunca antes se tinha visto.

 

Por amor de Deus ... a música espanhola era uma merda em três actos. Será que nuestros hermanos não conseguem ver isso?! ... claro que não, porque eles adoram aquelas pimbalhadas cantadas com garra e pujança, com salero ou sem ele. A música espanhola era uma merdança total ... e a letra de uma pobreza que só visto. Não sei se mereceria o 24º posto mas foi seguramente das piores do eurofestival. Mas lá está, a rapariga abanou-se com pujança, os bailarinos acompanharam ... pronto, temos a fórmula para o sucesso e ... ai de quem o conteste. Nestas coisas também há que ser imparcial. Já houve muitos anos em que as músicas espanholas chegaram a figurar nas minhas preferências (há muitos anos atrás), mas nos últimos anos Espanha só tem trazido tretas da pior espécie ao eurofestival.

 

Ao menos, eu sei reconhecer (acho eu), quando uma música portuguesa é boa e está à altura ou quando é péssima (e já tivemos alguns anos em que assim foi).

Neste ano, assim como no ano passado, sem qualquer sombra de dúvida, as músicas portuguesas foram bem melhores que as espanholas.

 

Portugal precisa de valorizar mais a sua cultura e aproveitar melhor o que tem de bom ... é um facto. Mas Espanha também precisa de tirar as palas e começar a ver outros ângulos da coisa e percepcionar outras realidades. Actualmente os países do leste "dão música" à música de nuestros hermanos e merecem melhores pontuações, claro.

 

E agora  ... só porque me irritei, vamos ouvir a nossa prestação no eurofestival e ... observemos como a nossa música arruma com a espanhola.

 


publicado por Brama às 00:04
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 16 de Maio de 2009

Mais um Conto de Fadas ...

Parece que a fórmula se manteve, apesar de ter havido uns ajustes no sistema de votação. O certo é que os vizinhos continuam a votar nos vizinhos e contra factos não há argumentos. Depois há as adulterações à votação pelos emigrantes espalhados pela Europa e, nesse caso, há uma vantagem assustadora para alguns países de leste e para a Turquia.

Desde cedo se notou a vantagem da Noruega com o seu Conto de Fadas e  a partir de determinado momento, deixou de fazer sentido qualquer pontuação que se avançasse pois o destaque tornou-se inalcançável. Felizmente que, ainda assim, era de facto uma das melhores músicas a concurso. Na minha opinião não era a melhor música pois não trazia nada de novo ao que já se ouviu noutros festivais, era uma música mediaticamente vencedora. Seria vencedora justa se não se introduzisse alguma nota de originalidade noutras músicas o que, no caso deste eurofestival, aconteceu noutras músicas igualmente boas.  

No conjunto, o Eurofestival deste ano foi bastante bom e o espectáculo foi, em si, um verdadeiro espectáculo com um palco e cenários extraordinários.

A minha preferência foi destacadamente e, sem qualquer dúvida ou concorrente à altura, a música da Estónia. A segunda preferida foi a da Moldávia; houve outras igualmente boas, mas prefiro esta.

 


publicado por Brama às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Rita Guerra no dia da Cidade de VRSA

Além de marcar a suposta aparição de Fátima na Cova da Iria, o dia 13 de Maio é também o dia da cidade de Vila Real de Santo António.

Vila Real de Santo António foi construída pelo Ministro do Rei D. José I, Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido por Marquês de Pombal, seguindo a mesma malha urbana (ortogonal) utilizada para reconstruir a Baixa de Lisboa, após o terramoto de 1755. Vila Real de Santo António surge assim, no mesmo local em que antes estava localizada a pequena povoação de pescadores de Santo António de Arenilha e é desenhada por Marquês de Pombal segundo uma malha ortogonal perfeita, tendo como centro, a conhecida Praça Marquês de Pombal. A construção de Vila Real de Santo António iniciou-se a 17 de Março de 1774 e concluíu-se a 13 de Maio de 1776, tendo sido bastante rápida. 13 de Maio é assim, um marco histórico para a localidade algarvia, sendo dia de feriado municipal. Neste dia, tem sempre lugar, já de há alguns anos a esta parte, um cortejo histórico. Hoje além do cortejo histórico, actuou na Avenida da República, avenida que acompanha Vila Real em toda a sua extensão junto ao Rio Guadiana, a cantora Rita Guerra.

Foi a primeira vez que a vi cantar ao vivo. A avaliação foi bastante positiva. Além da sua óptima presença em palco e de ser uma mulher linda e simpática, é dotada de uma excelente voz. Fiquei espantado pela tranquilidade com que canta tão bem, apesar de considerar que poderia ter um reportório mais forte, isto é, que melhor explorasse as suas potencialidades vocais. O concerto demorou 1h40m e a cantora esteve sempre perfeita, as músicas é que começaram a aborrecer um pouco ao fim de algum tempo, porque são muito semelhantes entre si e o tema é quase sempre o mesmo.

Depois do concerto, ainda pude admirar o melhor fogo de artifício que já havia visto (isto porque não vi o do encerramento da Expo'98 que, segundo se reza, foi qualquer coisa de inesquecível).

 

O momento em que a Rita cantou esta música foi, na minha opinião, o momento alto do concerto.

Brama

música: Rita Guerra - Chegar a Ti

publicado por Brama às 00:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds