Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

Berreiro ...

Há umas horas atrás aconteceu-me uma das situações mais engraçadas que já me havia ocorrido. Acabado de chegar a casa, deparei-me com uma colega da Escola que chegava à Urbanização quase ao mesmo tempo. Enquanto estacionava e com dificuldade retirava a sua cria do carro, ficámos de conversa, conjecturando sobre o tema de sempre ( a m**** do ensino, as coisas da escola, isto e aquilo ... na escola). Lá tira um menino muito lindo e simpático, loiro de olhos azuis, parecidíssimo à senhora, sua mãe, muito longe de ter traços de português, embora o seja efectivamente ... se visse aquela criança sem saber de quem era, juraria a pés juntos que era nórdico, holandês, qualquer coisa do género. Não sei porque carga de água, a criança pareceu hipnotizada comigo desde o primeiro momento, uma espécie de amor à primeira, ria-se desmedidamente. Ainda pensei: "_Será que tenho cara de palhaço?". Achei-o muito simpático e ia perguntando à mãe coisas ao mesmo tempo que tentava retribuir excessiva simpatia. Lá me foi dizendo que tinha 2 anitos, chamava-se Vasco enquanto caminhávamos para a Urbanização. E assim foi, chegados à Urbanização, não querem lá ver que a criança não queria ir com a mãe e queria vir comigo para casa, imagine-se o despropósito. Ainda pensei que o miúdo estaria a brincar para testar a mãe. A mãe a chamá-lo e ele sempre atrás de mim encantado da vida. Enquanto interpretei como sendo uma brincadeirinha infantil, ia-me metendo com ele, perguntando-lhe se queria ir para minha casa, se queria ir lanchar comigo e coisas afins. Ainda mais estranhei semelhante atracção porque estava completamente vestido de preto, casaco de cabedal, o que à partida deveria assustar qualquer criança em tenra idade. Mas não, muito pelo contrário, a adoração foi total. Comecei a ficar preocupado, o miúdo não me largava e eu no impasse, caminhando para casa, ele seguindo-me freneticamente e a mãe cada vez mais afastada já sem saber o que fazer à situação. Tentei dissuadi-lo dizendo-lhe que a minha casa era horrível, tinha monstros lá dentro e diariamente tinha lá lugar um sacrifício humano (só não lhe expliquei que era sempre o meu ...), mas nada, nem uma tentativa mínima de desistência. Lá veio a mãe tentar a bem, mas perante a convicção da criatura, teve de o levar ao colo contra vontade e no meio de um berreiro que não querem ver. Bem, decididamente tenho mel ou alguma coisa qualquer. Nunca tal me tinha ocorrido e fiquei deveras estupefacto. O que teria levado aquela criança a tamanha atracção por mim?

 

                                                                                                                                            Brama

 


publicado por Brama às 18:46
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Paulo a 31 de Janeiro de 2008 às 21:44
A mãe é que não deve ter achado muita piada. Lindo! Se calhar, foi mesmo o facto de estares de preto: libertou-lhe a libido (eu não disse isto, ok!).


De Graduated_Fool a 1 de Fevereiro de 2008 às 02:38
"...lá dentro e diariamente tinha lá lugar um sacrifício humano (só não lhe expliquei que era sempre o meu ...)" lololololololol. Adorei isto! Só mesmo tu!

As crianças têm dessas coisas. A mim já me aconteceram algumas coisas semelhantes. Geralmente os miúdos ficam muito tempo a olhar para mim, ao ponto de ser incomodativo porque não desviam o olhar, depois parece que têm medo de mim (talvez por ser alto e me vestir de preto muitas vezes) mas no fim adoram-me, nem sei porquê. Querem vir comigo, dar-me a mão, contar-me coisas, brincar... Enfim, o que me deixa ainda mais triste por não ser pai.

O miúdo adorou você, pronto. Tinha mesmo de adorar, ora!


De hydrargirum a 7 de Fevereiro de 2008 às 01:41
Oh coitadinho, engraçou ctg...:)

As crianças veem (Sem acento, oh, oh!) coisas em nós que nos passam despercebidas....!:) Viu-te a aura porventura:)


De mar a 7 de Fevereiro de 2008 às 17:54
Porque você é adorável!!! :)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds