Domingo, 25 de Maio de 2008

Gasolina y Papi Chulo

A propósito da "música" espanhola que representou o país vizinho no Eurofestival e que, com toda a certeza, fará furor em toda a discoteca e bar de província, aqui ficam dois exemplos do reggaeton que, presumo, ainda causarão sensação nos bares castelhanos e nos automóveis que, quantas vezes se cruzam connosco nas calles a "bombar" estas adversidades auditivas. Mais um exemplo do que não entendo no ser humano. Como é possível que seres de carne e osso como eu, oiçam sequer um minuto desta ... qualquer coisa dita musical, num automóvel e num nível auditivo acima do minimamente suportável?!

 

 

O notável "Gasolina"

 

A minha amiga "mar" bem sabe o que nós rimos quando tivemos oportunidade de ouvir esta musiqueta num bar aqui perto, do outro lado da fronteira.

 

 

O não menos notável "Papi Chulo"

sinto-me: um pouco mal disposto
música: Gasolina y Papi Chulo
tags:

publicado por Brama às 01:09
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De pinguim a 25 de Maio de 2008 às 02:07
Que nojo...


De Brama a 25 de Maio de 2008 às 12:53
É ... verdade!
Mas é com isto que os nossos irmãos aqui do lado se divertem ... felizmente não em todo o lado


De Brama a 25 de Maio de 2008 às 12:53
É ... verdade!
Mas é com isto que os nossos irmãos aqui do lado se divertem ... felizmente não em todo o lado


De anabela a 26 de Maio de 2008 às 11:30
Não entendes tal como muitos não entenderão o gosto por Galas. Estas musicas são deploráveis mas não menos do que as de Galas para muita gente.
É tudo uma questão de gostos e hábitos sonoros.


De Brama a 26 de Maio de 2008 às 19:30
Gostos são gostos e toda a discussão que se possa gerar em torno dos mesmos, geralmente termina como começou. Mas independentemente dos gostos que são de respeitar, há possibilidade, em muitos casos de fazer uma avaliação imparcial.

O trabalho de Galás soa sempre algo estranho para quem não está habituado ao género ou nunca antes ouviu algo semelhante. Mas é certo que, mesmo quem, na sua legitimidade, não aprecia ou não gosta mesmo, reconhece qualidades artísticas à cantora. Pelo menos reconhece que toca bem piano e que tem uma voz fora do normal. Continuará a não gostar porque não gosta do género e ponto.

No caso destas musiquinhas deploráveis, para mim já é diferente. Nada, absolutamente nada nelas é de valorizar ... shit auditiva gratuita. Não acredito que mesmo os que gostam, reconheçam alguma qualidade a isto ... dirão que "dá para a gente se divertir" ... assim como se divertem na queima das fitas com o bem disposto Quim Barreiros que continua, da mesma forma, a produzir merdança musical para animar a malta.

Eu que até considero gostar de muitos estilos e géneros musicais, por exemplo, abomino música country ... mas percebo que haja quem goste e aprecie e até acredito, apesar do meu desconhecimento mais concreto, existam músicas de grande qualidade dentro do género. Eu simplesmente não gosto, porque não gosto memso deste género, não me agrada de todo ouvir.

Pode passar por uma questão de hábitos sonoros (também se trabalham com o tempo, criando em nós novos gostos e novas tendências musicais), como até ser independente deles. Por muito que oiça, tenho fortes dúvidas que algum dia apreciasse música country ou metal daquele extremo, de vómitos e má disposição geral.


De Luis a 26 de Maio de 2008 às 21:15
Os grunhidos de quase animal diabolico de Diamanda podem ser extraordinários mas a maior parte do q ela faz n é musica e isto aqui por mto mau que seja (e eu não gosto mm nada disto, para mim é lixo) é musica.
N vale a pena escrever mais pq como dizes volta-se quase sempre à opinião inicial.


De Brama a 26 de Maio de 2008 às 23:54
As pessoas ficam quase sempre com a opinião que já tinham antes de qq discussão, isso é verdade ...e então, quando se trata de gostos, raramente há mudanças, ainda que ligeiras.

Só gostava que me respondesses a uma questão:

Qual é então o teu conceito de música, para que perceba que Diamanda não é e Reggaeton já é?

Ou melhor... o que é que implica ser algo para ter estatuto de música?


De Luis a 27 de Maio de 2008 às 01:50
Uma mulher a gritar não é musica de certeza. Outros temas dela serão, mas muitos não o são.


De Brama a 27 de Maio de 2008 às 11:58
Mas estes sons do reggaeton já são só porque obedecem a um cadenciado ritmo?! é isso? ... e não há gritos pelo meio.

Pois estas discussões são interessantes.

Eu acho que a Diamanda tem alguns trabalhos bem interessantes sob ponto de vista musical e até agora nunca ouvi nada dentro do reggaeton que considerasse minimamente musical.

Mas lá está ... as opiniões são como as vaginas e quem quer dá-las, dá-las (acho que era o Herman que dizia isto na sua personagem Ruth Remédios, a sexóloga).

Isto leva-me a outra discussão interessante ... a que relaciona com o conceito de Arte.

O que é ou não é Arte.


De luis a 27 de Maio de 2008 às 19:46
A desconversar é que não se vai a lado nenhum.
Sim, musica implica cadência e ritmo. Gritaria não é música.
Podes não gostar do reggaeton mas dizer que não é música, não faz sentido.
Eu não disse que tudo da Diamanda não é música.
E esta conversa nada tem a ver com o conceito de arte. Eu não disse que Diamanda não é arte, mas mto do que ela faz não acho que seja musica. É outra forma de arte.


De Brama a 27 de Maio de 2008 às 23:58
Não estou a desconversar ... antes estou a querer ir mais longe nesta nossa troca de mensagens. Um blog também serve para trocar ideias, questionar conceitos, etc. Não tem de ser exclusivamente uma exposição ou um mostruário de variedades em que todos fazem observações positivas e bonitinhas e o criador do blog fica alegre e bem disposto porque todos aceitam as suas posições.
Não tens de concordar comigo ... podemos ter sensibilidades diferentes face a um mesmo aspecto, ou não?

Segundo vi na Wikipédia:

"A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncio organizada ao longo do tempo. É considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana. Actualmente não se conhece nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais próprias. Embora nem sempre seja feita com esse objetivo, a música pode ser considerada como uma forma de arte, considerada por muitos como sua principal função."

E, ainda na Wikipédia:

"Definir a música não é tarefa fácil porque apesar de ser intuitivamente conhecida por qualquer pessoa, é difícil encontrar um conceito que abarque todos os significados dessa prática. Mais do que qualquer outra manifestação humana, a música contém e manipula o som e o organiza no tempo. Talvez por essa razão ela esteja sempre fugindo a qualquer definição, pois ao buscá-la, a música já se modificou, já evoluiu. E esse jogo do tempo é simultaneamente físico e emocional. Como "arte do efêmero", a música não pode ser completamente conhecida e por isso é tão difícil enquadrá-la em um conceito simples.

Um dos poucos consensos é que ela consiste em uma combinação de sons e de silêncios, numa sequência simultânea ou em sequências sucessivas e simultâneas que se desenvolvem ao longo do tempo. Neste sentido engloba toda combinação de elementos sonoros destinados a serem percebidos pela audição. Isso inclui variações nas características do som (altura, duração, intensidade e timbre) que podem ocorrer sequencialmente (ritmo e melodia) ou simultaneamente (harmonia). Ritmo, melodia e harmonia são entendidos aqui apenas em seu sentido de organização temporal, pois a música pode conter propositalmente harmonias ruidosas (que contém ruídos ou sons externos ao tradicional) e arritmias (ausência de ritmo formal ou desvios ritmicos)."

E ... acho que esta parte diz muito:

"Mesmo os adeptos da música aleatória, responsáveis pela mais recente desconstrução e reformulação da prática musical, reconhecem que a música se inspira sempre em uma "matéria sonora", cujos dados perceptíveis podem ser reagrupados para construir uma "materia musical", que obedece a um objetivo de representação próprio do compositor, mediado pela técnica. Em qualquer forma de percepção, os estímulos vindos dos órgãos dos sentidos precisam ser interpretados pela pessoa que os recebe. Assim também ocorre com a percepção musical, que se dá principalmente pelo sentido da audição. O ouvinte não pode alcançar a totalidade dos objetivos do compositor. Por isso reinterpreta o "material musical" de acordo com seus próprios critérios, que envolvem aquilo que ele conhece, sua cultura e seu estado emocional."

Este último excerto abrange certamente os gritos da Diamanda.

Também concordo num aspecto ... estas referências contemplam também o reggaeton enquanto expressão musical, péssima mas pronto.

Desculpa contrapor-te mas esta nossa conversa tem e muito que ver com o conceito de Arte. Música é uma forma de arte. Se Diamanda não faz música, não está englobada nesta forma de arte.

O conceito de arte será então tão subjectivo quanto as várias formas em que se pode desdobrar.

Possivelmente, da mesma forma que poderá haver quem considere que diamanda não é música, também outros considerarão que Miró não é pintura.
E eu nem gosto nada do Miró, mas insiro o seu trabalho na forma de arte que é a Pintura ... já questiono é a qualidade do que pinta.

Da mesma forma, poderás questionar a forma como Diamanda se expressa musicalmente ou a qualidade do que cante ... ou, se preferires, musicalmente "grunhe", "grita" ou "vocifera".

Contrariamente ao que possas pensar, estou a gostar desta troca de impressões e não estou a desconversar ...



Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds