Domingo, 2 de Setembro de 2007

E lá vim eu ...

 

                                                                                                                 (Imagem retirada da Internet)

 

E pronto ... cá estou eu de regresso a comprovar mais uma vez as minhas previsões ... a coisa mantém-se mais ou menos tristonha como tem sido a nota dominante ao longo das décadas de sua existência. É verdade que nem tudo foi mau ... há que apontar alguns aspectos positivos, a cidade é limpa, harmoniosa, estimada e nestes pontos poderá ser, porventura, um dos melhores exemplos a nível nacional. Também me surpreendeu positivamente o facto de diversas praças da cidade estarem  à noite cheias de gentes e esplanadas, o que não era de todo comum, à excepção da praça do Giraldo, o centro da cidade, desde sempre mais movimentado. É verdade que me dediquei a fotografar alguns pormenores arquitectónicos da cidade, a que dei especial atenção como se de turista me tratasse, pormenores que por norma os autóctones normalmente ignoram. Mas por muito esforço que faça em atender aos aspectos mais positivos, não consigo disfarçar os que mais me incomodam. A cidade tem uma carga negativa evidente que passa facilmente, quem quiser conquistar ou aperfeiçoar um certo estado psicologicamente depressivo, deverá passar uns tempos em Évora, terá o tratamento completo, bastando para isso sentar-se uma meia horita num banco de jardim dos muitos que agora marcam presença pela cidade. Sugiro que o faça no centro da cidade, a praça do Giraldo e contemple os diversos exemplares zoológicos que por ali circulam. Os "betos" e "pseudo-betos", espécie que parece nunca mais chegar a vias de extinção marcam a sua presença incondicional e sistemática; é fácil identificá-los pois, para além do ar de pintas, caracterizam-se pelo extremo mau gosto na indumentária que envergam, entre outras coisas, deverá observar imediamente o típico sapatinho vela e a calça de ganga a meia canela, para além da camisinha quadrejada e o pulloverzinho às costas, do cabelo nem vale a pena falar, é por demais mau. Depois há que considerar que o grosso da população integra já os grupos etários dos idosos, movem-se com alguma lentidão, transportando consigo queixas e maleitas várias, por norma, dão alguns passos e encostam-se debaixo dos arcos em conversação ou simplesmente a ver passar o tempo. Portanto, os idosos e os betos são talvez os grupos mais evidentes e parece que tendem a aumentar, um pela idade naturalmente, o outro pela extrema necessidade de copiar um modelo de profundo e generalizado mau gosto em tudo o que representa. A população feminina de qualquer idade  é por norma de gritos, mas gritos de tristeza, não de alegria. Também é verdade que existem algumas, mais jovens geralmente, que mostram já um certo cuidado com a imagem, embora a maioria queira à viva força enfiar os mal fadados corpinhos de batráquios em roupas estreitas e apertadas, para mostrar que seguem a moda. Pecam ainda por um visível e provinciano mau gosto na combinação das diversas peças e acessórios, mas pronto, se já se esforçam não é totalmente de desconsiderar. Nos grupos das senhoras de meia idade impera a desgraça, já que é comum que senhoras na casa dos 40 ou dos 50 aparentem dez anos mais. Pessoal alternativo é muito pouco, contam-se pelos dedos e há uma clara incidência dos seguidores da tendência mas hippie pseudo intelectual, que permitindo-nos respirar um pouco de alívio pelo menos, pela diferença na malha humana observada, muitas vezes também nos obriga a conter a respiração pelo aspecto aparentemente ou por vezes, realmente pouco higiénico. Não poderemos esquecer as tias, super chiques ou que querem ser, dando ares da mais pura falta de naturalidade na colocação da voz, nos movimentos, nas conversas ...

Dá para perceber agora porque é fácil ficar num estado algo deprimido?! Claro que me referi só à população e a uma ínfima parte do que desta se poderia dizer, atendi apenas ao que passa visualmente. Muito mais se poderia dizer sobre outras matérias, e que não seriam claro está, apenas assunto da cidade de Évora evidentemente, generalizando-se à maioria dos aglomerados urbando nacionais ... ficará para outras missivas.

 

                                                                                                                Brama

sinto-me:

publicado por Brama às 14:39
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Zé L. a 3 de Setembro de 2007 às 01:50
Além de me doer a barriga de tanto rir com esta teu texto, que mais posso dizer? Conheço as aves da cidade. Dessa e de muitas outras cidades mais pequenas, vilas e aldeias do nosso Portugal.
Parece eu q estive lá na Praça do Giraldo, sentado, a teu lado a observar e a comentar os espécimes.

P.S. Odeio o visual Beto, a sério, odeio. E mais do que isso, odeio os que nada têm de betos e que usam e abusam do look (acho que o termo look nem se adequa a tais indumentárias).


De heartvibes a 3 de Setembro de 2007 às 14:00
Graças a deus a Covilhã evolui bastante nesse aspecto. Évorá é do mais deprimente que há e só aquelas ruelas abafadas castram qualquer possibilidade de pensar mais largo.

O que importa é que voltaste :)


De Maria a 3 de Setembro de 2007 às 14:20
Sim... Covilhã é uma metrópole fantástica!! Há mesmo quem lhe chama a Nova Iorque portuguesa!!


De heartvibes a 3 de Setembro de 2007 às 17:53
Pelo menos temos MACdonald's, telepizza e pizza hut e se perguntar a alguém na rua onde isso é não me mandam para becos para chegar a sitios chamados pizza do zé ou da maria. Além do mais aqui respira-se muito ar puro por isso nunca poderia ser comparada a Nova Iorque mas que arruma Évora a um canto disso não tenho duvidas, nem que a diana se levante lá n sei de onde e Construa mais vinte templos.


De Maria a 4 de Setembro de 2007 às 11:00
E o grau de desenvolvimento ou de interesse de uma cidade é visto pelo nº de restaurantes fast food que tem?!! LOL !! Essa é boa!! Mas por acaso Évora até tem Mc'Donalds , Mopi Pizzas e afins... Agora que tu não os consigas encontrar ou que não percebas as indicações que te dão, essa é outra história...

Por ser de Évora não acho que isto seja o supra-sumo... Agora, a forma como avaliamos as coisas também tem muito a ver com o estado de espírito com que estamos...

Ah ... e já agora: há mais coisas para ver em Évora do que o Templo Romano!! Mas é provável que não as tenhas conseguido encontrar...


De heartvibes a 5 de Setembro de 2007 às 02:40
Bem não fui eu que mencionei nova iorque... e que eu saiba não há melhor sinonimo da mesma cidade do que fast food, fast sex, fast everything... Por acaso até visitei a cidade num perído muito positivo da minha vida mas ao ver tamanha negatividade só me apeteceu fugir... temos a praça do giraldo, a sé, mais um convento não sei de quem, o mercado....hummm acho que passei por todos...

É um facto que não gostei da cidade e é um facto que devemos defender os nossos berços com unhas e dentes por isso não te condeno... até acho saudável este tipo de discussões...fiquei a saber que também te corre o sangue na guelra...mesmo sendo alentejana...lol


De Daniela a 18 de Janeiro de 2009 às 19:46
LOOOL
Encontrei o blog por acaso, e tbm por acaso, sou de Évora!!!
A Covilhã é assim tão evoluída? Já estive lá e não achei nada de mais, muito pelo contrário. E em relação ás pessoas, vejo que colocam rótulos pelo que observam em pouco tempo! Será a cidade/pessoas de Évora assim tao "retardadas" como o afirmas?? Pois, parece-me mesmo que NÃO!!
Take care ;)


De Brama a 19 de Abril de 2009 às 03:42
Também sou de Évora e felizmente consigo avaliar as coisas de forma isenta. Os meus "rótulos" ou como lhe queiras chamar, não derivam de uma observação de pouco tempo. Vivi em Évora mais de 20 anos da minha vida e ao longo dos anos a coisa é mais ou menos sempre a mesma, as pessoas parecem não desenvolver a vários níveis. Mas claro que esta análise não é extensível a toda a população. Obviamente há sempre alguns indivíduos que escapam na massa atrofiante. E claro que me referi a Évora como poderia ter-me referido a muitas outras localidades deste país e a avaliação seria muito semelhante. Covihã não é muito diferente não senhor ... conheço e é mais ou menos o mesmo. Simplesmente neste caso referi-me a Évora porque é a minha cidade e a que conheço melhor. De facto a cidade é negativa (é uma cidade bonita mas com uma carga negativa), tem pouco para oferecer à sua população e as pessoas parecem estagnar no tempo ... infelizmente esta é a realidade. Preferia que fosse outra, mas é esta e tudo aponta para que continue a ser por muito mais tempo.


De J.C. a 18 de Abril de 2009 às 18:41
se isso foi o que viste de Évora ... és uma pessoa de visão muito curta e inteligência a condizer.

sorte e saúde

jmack


De Brama a 19 de Abril de 2009 às 03:28
Claro ... ambas tão curtas quanto a tua capacidade de percepcionar determinadas realidades e destreza em avaliar os outros. Deduzo que sejas muito inteligente e tenhas uma visão longa ... deverias aproveitá-las para ocupar o tempo de forma mais proveitosa do que invadir o espaço dos outros para ler e comentar considerações pouco inteligentes e demonstrativas de uma visão curta.

Muitas felicidades.


De J.C. a 19 de Abril de 2009 às 03:51
invadir o espaço dos outros ?

peço desculpa então ... não percebi que este blog era privado ou apenas se podia comentar por convite, mas se assim é e não gostas de opiniões contrárias ao que escreves ... talvez devas proibir as pessoas de comentar os teus posts . Assim só terias palavras a teu favor ...

Engraçado como podes dar a tua opinião livremente e não aceitas as dos outros ...



De Brama a 19 de Abril de 2009 às 04:23
Aceito a opinião de toda a gente ainda que contrária à minha, desde que educada e sem laivos de ironia e arrogância.

Se este é o meu blog, é normal que o que escreva seja reflexo da minha opinião. Isso acontece com todos os blogs, acho.

Gosto muito de opiniões diferentes das minhas, porque com elas também aprendo, construo e descontruo ideias e posições, desde que acompanhadas de fundamentação e não de ofensa gratuita. Essa não acresce nada a ninguém e como tal, é dispensável.

Se não tivesse aceite a tua opinião, ainda que deselegante, ela nem figuraria nos comentários o que, como pudeste comprovar, não aconteceu. E aceitei-a porque considero que toda a gente tem direito a uma opinião, ainda que no caso em concreto não lhe reconheça utilidade.



De J.C. a 19 de Abril de 2009 às 05:13
contradizes-te a cada resposta que dás ...

Tenho a certeza que no tempo que passou cresceste. Mas compreendo que te sintas na obrigação de defender o que escreveste há dois anos atrás ...

uma opinião é apenas isso ...

a minha foi baseada no que escreveste, um texto onde comparas pessoas a animais num jardim zoológico, onde criticas as mulheres por não terem o teu ideal de beleza feminino sem sequer pensares que talvez não tenham condições para seguir as tendências da moda, ou que os seus corpos que dizes serem de "batráquios" sejam caracteristicos desta zona do pais ou do mundo ...
falas de idosos que se movem lentamente ... diz-me a que velocidade é suposto um idoso deslocar-se ? dizes
que transportam queixas e maleitas ... espero que tenhas saúde até aos 100 anos para que nunca as carregues ... que nunca te vejas numa dessas situações em que terás que dar alguns passos sob 40 graus para logo depois te encostares um pouco a descansar ...

que tenhas sempre um corpo perfeito que te permita escolher o que podes ou não vestir, e já agora dinheiro para andares sempre na ultima tendência da moda que parece tão importante para ti .

falas de idosos que ficam a ver passar o tempo ou que conversam, já pensaste que talvez seja o que lhes resta depois de uma vida de trabalho duro no campo alentejano ? que esperas que façam com reformas de 200 euros ? que vão viajar pelo mundo ?

utilidade ? uma opinião tem a utilidade que lhe quiseres dar ...

a minha é a que já dei.


sorte e saúde

jmack


De Brama a 19 de Abril de 2009 às 13:50
Continuas a ser arrogante ... supostamente tu és uma pessoa crescida e quem escreve um texto destes, ainda não cresceu o suficiente se mantiver a mesma postura. Mas pronto, talvez, talvez nos últimos dois anos tenha crescido para já não sustentar esta tese, ainda que tenha de defendê-la para não entrar em contradição com o que eu próprio escrevi naquele momento.

Por outro lado, agora pelo menos já apresentaste argumentos, dados que te permitem discordar ou atacar o que escrevi. Uma opinião tem a utilidade que tem, é um facto. Convirás que ofender alguém só porque se discorda do conteúdo do que escreveu (foi o que fizeste no teu primeiro comentário), não tem utilidade nenhuma. Se o teu primeiro comentário fosse este último, seria muito diferente. Aqui rebates alguns pormenores do texto que, no teu entendimento, de forma leviana, imatura ou até jocosa, decidi escrever. Compreendo os teus argumentos e percebo-os até certo ponto, porque sou alentejano e conheço a realidade de muitas pessoas e famílias e sei que a mesma não é fácil.

As jovens têm os corpos que têm por uma certa propensão genética ... sim, mas também se cuidam pouco, não têm qualquer cuidado com a alimentação, desleixam-se desde muito cedo. Não creio que seja preciso ter uma boa situação económica e financeira para se ser um pouco mais cuidado. E a verdade é que as jovens eborenses não se cuidam muito. Também não é preciso seguir forçosamente tendências de moda ou outra coisa qualquer, até porque hoje a moda já não se sabe muito bem o que é. Isso não invalida que falte a muitas jovens um certo sentido estético, querem à viva força enfiar roupas da Mango em corpos roliços (isto é só um exemplo) ... a coisa não funciona. Poderás responder neste caso que uma jovem gordinha tem o mesmo direito a vestir uma peça estreita, como teria uma jovem mais magra ou que, deveriam ser as marcas a adequar-se ao universo do mercado consumidor para que vendem. Mas se isso não acontece ...
Portanto neste aspecto, falta mesmo às jovens eborenses sentido estético, algum brio e cuidado pessoal. Mas pronto, whatever, também não é grave, cada um veste o que quiser. Eu é que não tenho de gostar do que vejo.

É curioso que ninguém gosta de ouvir este tipo de comentário, mas depois toda a gente adora ver raparigas belas e elegantes.

Quanto aos idosos, é difícil viver com reformas de 200 euros ... eu próprio me revolto contra essa realidade. É extremamente revoltante verificar que pessoas que trabalharam uma vida inteira de modo dedicado e competente, terminam a sua vida a contar tostões.
Também há muitas pessoas que têm problemas de saúde com uma idade mais avançada. Muitas delas porque é assim mesmo, aconteceu e não têm culpa. Outras, porque também nunca se cuidaram ao longo da sua vida, não fazem qualquer tipo de exercício, são sedentários, comem quantidades assustadoras de comida diariamente, comem o que não devem, abusam das carnes vermelhas, do sal, ... e depois lá está, têm montes de problemas de saúde. Também não é por terem reformas de 200 euros que não podem aproveitar o seu tempo de modo proveitoso. Tenho algumas pessoas na minha família de idade avançada que também têm essas mi-reformas e aproveitam muito bem o tempo, instruindo-se, fazendo exercício e sem necessariamente andarem a viajar pelo mundo. O problema é que o alentejano é também um pouco sedentário e comodista e não acredito que isso passe obrigatoriamente pelos 40ºC de temperatura registados no Verão.

O Alentejo não é a única região do mundo onde se registam 40ºC. Na Andaluzia, por exemplo em Sevilha, onde se registam temperaturas muitas vezes superiores às de Évora, as pessoas mais idosas aparentam outro dinamismo, não ficam encostadas junto aos prédios. Movem-se, têm energia, são audazes. Conheço alguns sevilhanos de mais idade ... poderá ser uma questão cultural talvez. Mas então se é cultural, não é uma contigência das condições climatéricas.

Referiste no início do teu comentário que me contradigo a cada resposta. Não entendi o que queres dizer. Mas se te apetecer ou quiseres, ainda poderás concretizar quais as minhas contradições no que escrevi.





Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds