Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Espaço Ela

No último dia, eis que teve lugar o grande motivo,  a razão primordial, o busílis da nossa ida a Amesterdão já e já. Os tickets para Ela estavam comprados ... oh que grande chatice! lá tivemos de ir para Amesterdão pois então, quando podíamos ter ficado no país do repentino e surpreendente sucesso escolar num só ano lectivo (não foi inventado por mim,foram os ministros que o disseram há pouco).

Bem, voltando à rapariga de que falávamos, os bilhetes estavam comprados e faltava vê-la ...logo por azar no pior dia de toda a nossa permanência lá fora ... Deus meu que choveu o dia todo. Fomos reconhecidos, validados e certificados como heróis ao resistir estoicamente  a quase todas as intempéries sem pestanejar, esmagados por uma populaça que se amontoava numa parafernália de histeria colectiva só para a ver. Esmagados estivemos horas à chuva e ao frio. Para nos aproximarmos o mais possível d'Ela, sujeitámo-nos a galgar mil obstáculos entre os quais, cadeiras, bancos, colchões de ar, cartas, plásticos, garrafas de água, sombrinhas, fruta, pedaços de hamburguer mesclados com batatas fritas com maionese e outros resíduos orgânicos, devidamente empapaçados com abundantes quantidades de água e por pouco, pessoas. Durante as longas horas de espera, os cenários mais impensáveis tiveram lugar só para chegar a Ela. Abertas as portas, mostrámos a nossa resistência com um sprint final, coagidos que fomos pela gentalha que, dos 15 aos 80 anos, corriam desmesurada e loucamente, quais antílopes do Serengeti tentando escapar ao velocista leopardo-caçador . Todos queriam chegar o mais perto possível d'Ela, para verem em primeira mão duas horas do maior espectáculo do mundo protagonizado pela tonificada cinquentona e respectiva comitiva. Todos queriam sentir de perto a energia esmagadora e electrizante da Musa Pop, a mais das mais de sempre e para sempre. Seguiram-se mais horas de espera ... cantou uma qualquer que já ninguém se lembra quem era até ao momento em que ..... se apagam as luzes e a Fábrica de Guloseimas com um bombardeamento exaustivo de cores profusas e sonoridades industriais deu o mote à compota que se seguiria. No meio do cenário surge-nos no trono a Rainha em pose provocatória e com o seu ceptro ditou as regras de quem exige o melhor no seu espectáculo ... e a Loja de Doçaria apresentou-se-nos luxuriante. A engrenagem industrial estava bem oleada, os sentidos foram apurados e o paladar mais que estimulado. Tudo aconteceu em duas horas e tão repentinamente e o Jogo foi dado por terminado quando queríamos que começasse. Agora é repetir a guloseima em Lisboa.

 

                                                                                                                                             Brama

 

                                                                                                                                         

 

 

                                                                                                                               


publicado por Brama às 23:23
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De pinguim a 10 de Setembro de 2008 às 09:42
Realmente é preciso resistência e paciência, mas depois foi só prazer, hein...
Isto associa-me a algo...
Abraço.


De graduated_Fool a 10 de Setembro de 2008 às 13:22
Este texto deveria ser publicado, está dito!



De Paulo a 10 de Setembro de 2008 às 16:54
bem, espero que por cá o tempo não estrague a guloseima...


De Maria a 11 de Setembro de 2008 às 09:32
Pagar dois concertos da Madonna?!!!! E ainda dizem que os profs são mal pagos! .....

PS - Sim, é mesmo só para provocar!!!!!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 4 seguidores

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds