Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Portugal destaca-se ... na desigualdade!

Segundo dados do relatório social apresentado em Bruxelas, relativo à situação entre os anos 2000 e 2004, Portugal é recordista nas desigualdades sociais, existindo mais de dois milhões de pobres no nosso país ... algo que já não nos deve espantar afinal, há muito que se diz por aí que Portugal se está a transformar no Brasil da Europa. De acordo com o relatório e utilizando o índice de Gini, Portugal apresenta-se como o país em que o fosso que separa ricos e pobres é maior. Portugal destaca-se, registando valores de desigualdade que ultrapassam a média da UE, de 32,7% e os apresentados pelos EUA  (35,7%), com os seus 41%, sendo que, de 200 para 2004, o nível de desigualdade se agravou em 10%, sinal evidente de que os Governos têm governado em favor dos ricos e em desfavor dos pobres e medianos. Não tenhamos ilusões nem ingénuas esperanças ... não estamos abrangidos pelas preocupações governamentais.

Ter um PIB (Produto Interno Bruto) masi elevado, não parece ser condição obrigatória para reduzir automaticamente as desigualdades. A título de exemplo, Portugal e República Checa apresentam um PIB similar, embora com grandes discrepâncias em termos da distribuição da riqueza, sendo que a República Checa mostra um desempenho muito maior (26% de desigualdade, contra os já referidos 41% do nosso país).

Dos dois milhões de população mais pobre, a grande fatia corresponde à população com idade activa entre os 16 e os 64 anos sendo que, a parte da população que está em maior risco de enfrentar uma situação de pobreza, é a correspondente aos indivíduos solteiros, em idade activa e sem trabalho fixo, seguido dos casais com três ou mais filhos e em que apenas um dos conjuges tem emprego.

Em Portugal, cerca de 45% da população vive com menos de 22 euros por dia e 9%, com menos de 10% por dia.

 

Os + e os - da desigualdade de Riqueza na UE (a 25)

 

Os Melhores:

 

1- Suécia ------------22,5%

2- Dinamarca ------ 22,7%

3- Eslovénia -------- 23,7%

4- Finlândia --------- 24,9%

5- Holanda ---------- 25,1%

 

Os Piores:

 

25- Portugal --------- 41%

24- Lituânia --------- 35,9%

23- Letónia ---------- 35,5%

22- Polónia ---------- 35,2%

21- Estónia ---------- 33,4%

 

(Os dados do documento de 2004, excluem portanto a Roménia e a Bulgária, que integraram o espaço da UE apenas em 2007, compondo o quadro dos 27 países comunitários)

 

Perante este cenário (mais uma vez pouco abonatório para Portugal, como de resto tudo o que realmente interessa), e ao questionar Agostinho Jardim, presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza, relativamente ao estar supreendido por tais dados, este responde "Não. Esta é uma conclusão velha. É a grande questão que se coloca no nosso país: mesmo com a implementação de um regime democrático, Portugal não tem conseguido alcançar uma justiça equitativa.". Já no que concerne ao questionar do porquê de tal facto, acrescenta: "Tem a ver com as questões fiscais, com os impostos que são bastantes, mas que na sua grande maioria são absorvidos pela máquina do Estado e não aplicados no desenvolvimento do país. Temos muitos ricos, e que são propensos ao egoísmo, não distribuindo a riqueza. Além disso, muitos não pagam impostos e não lhes acontece nada, porque há sempre o medo que levem as suas empresas para o estrangeiro."

 ...

 

Fico a pensar que este medo soa estranho quando se diz que o nosso actual Governo tem tido a coragem de tomar medidas sérias, concretas e anti- populares. Sim, é verdade que tem tomado, mas não por coragem ... apenas porque dá muito mais jeito penalizar os mais pobres e os que têm pouca influência ... porque, por cobardia, todos os ricos e bem posicionados continuam terreno intocável. Coragem, coragem seria "remexer" nos influentes instalados que perpetuam o parasitismo nacional.

Bah!!! Estou farto de demagogia e de hipocrisia política.

 

 


publicado por Brama às 21:48
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

We'll Recognize You


publicado por Brama às 23:47
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 25 de Maio de 2008

Hung Up Hard Version

Adoro esta versão do Hung Up

Madonna Rocks

música: Madonna - Hung Up

publicado por Brama às 13:36
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Guilty Preferences

Time is like a dream

And now for a time you are mine

Let's hold fast to the dream

That tastes and sparkles like wine

 Interlude (Time)

 

(Aconselhável aos mais sensíveis e diamandofóbicos)

 

 

8 Men and 4 Women

 

(Não Aconselhável aos sensíveis e diamandofóbicos)

 

(As minhas duas faixas preferidas do último álbum ... excelentes)

 

sinto-me: hiper bem disposto
música: Interlude (Time) & 8 Men and 4 Women

publicado por Brama às 01:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Gasolina y Papi Chulo

A propósito da "música" espanhola que representou o país vizinho no Eurofestival e que, com toda a certeza, fará furor em toda a discoteca e bar de província, aqui ficam dois exemplos do reggaeton que, presumo, ainda causarão sensação nos bares castelhanos e nos automóveis que, quantas vezes se cruzam connosco nas calles a "bombar" estas adversidades auditivas. Mais um exemplo do que não entendo no ser humano. Como é possível que seres de carne e osso como eu, oiçam sequer um minuto desta ... qualquer coisa dita musical, num automóvel e num nível auditivo acima do minimamente suportável?!

 

 

O notável "Gasolina"

 

A minha amiga "mar" bem sabe o que nós rimos quando tivemos oportunidade de ouvir esta musiqueta num bar aqui perto, do outro lado da fronteira.

 

 

O não menos notável "Papi Chulo"

sinto-me: um pouco mal disposto
música: Gasolina y Papi Chulo
tags:

publicado por Brama às 01:09
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Um 69 de pouco prazer e um 13 de pouca sorte

O número 13 determinou o nosso lugar na tabela final classificativa dos diferentes países participantes neste Eurofestival.

O número 69 representou o número de pontos obtidos por Portugal, da parte dos diversos países votantes.

A 13ª posição obtida, exactamente a meio da tabela, foi claramente injusta quando a música que representou Portugal era com segurança e de opinião unânime, uma das melhores a concurso neste Eurofestival. Mais se acresce que, em condições normais e com uma avaliação honesta e não política, considerada a má qualidade geral, as hipóteses de uma melhor pontuação cresciam automaticamente em nosso favor.

O número de pontos obtido foi basicamente derivado do mérito da nossa participação e não dos interesses político-económicos relacionados com o sistema de votação, de resto claramente aquém do valor que justamente nos caberia e anedótico quando comparado com os mais de 200 pontos obtidos pela medíocre música e cantora gregas (cruzes credo que não ganhou, mas não esteve longe de o conseguir).

 

Daqui retiro duas conclusões:

 

1- Enquanto persistir um sistema de votação desonesto em que imperam as relações económico-político-estratégicas e os demais favorecimentos de vizinhança, em detrimento da qualidade artística das actuações em evidência, Portugal jamais ganhará ... somos periféricos, pobrezinhos, dependentes economicamente e metade da nossa extensão fronteiriça é oceânica e os peixinhos da nossa ZEE não votam;

 

2- Portugal deveria abandonar de vez este concurso (seguindo o exemplo da Itália ... em alguma coisa este país teria de servir de exemplo), ou então dar-se ao deboche total, levando mediocridades extremas do género da música irlandesa com um peru cantador que pede à Europa doze pontos ou, um bailar o chikichiki ao mau estilo do reggaeton espanhol.

No próximo ano, Portugal poderia levar o Zé Cabra vestido de pastor acompanhado do Quim Barreiros ao acordeão, com uma música original, assim por exemplo, pedindo à Europa que não votem neles porque são uma grande shit. Talvez aí Portugal ganhasse ou conseguisse uma boa pontuação ... afinal a representante grega não canta melhor que o nosso Zé Cabra e ultrapassou largamente a nossa Vânia Fernandes.

 

...

 

Poderia ter ficado indignado por Portugal atribuir dez pontos à música espanhola, quando desta vez era uma grande lástima mas, ... os vizinhos não votam todos uns nos outros?! Qual é o problema??? Também não percebi porque cada vez que algum país atribuía pontos a Espanha, o público vaiava ... no meio de um sistema tão claramente indigno, hipócrita e injusto ... foi apenas e só mais uma palhaçada. Já fiquei mais desiludido que Espanha só tivesse dado oito pontos a Portugal ... este ano a nossa música era bem superior à deles e nós demo-lhes mais.

 

Confirmei a má cultura musical e o gosto bem duvidoso em termos musicais, do povo espanhol ... doze pontos aquela amorosa pseudo-balada  romena, ainda por cima e para estragar tudo, na língua italiana?! 

 

Confirmei o maus gosto musical de grande parte dos vontantes europeus:

- a música grega era má, a cantora era pior (como foi dito, uma Britney balcânica ... ou seja, má como ela) que consegue um terceiro lugar;

- uma música ucraniana banal (à qual, de resto, atribuímos doze pontos), onde a única coisa efectivamente agradável era a fisionomia da cantora ... nada merecedora do segundo lugar.

 

 

A música croata quase não figurou nas votações ... será que o público se apercebeu de como era bonita?!

 

No próximo ano não verei o Eurofestival em sinal de protesto.

Eles que mudem os procedimentos.

Melhor ... vejo se formos representados pelo Zé Cabra e pelo Quim Barreiros a pedirem à Europa zero pontos.

 

E agora vamos todos bailar o chikichiki ...

Baila Chikichiki ... Baila Chikichiki

sinto-me:
música: Baila o chiki chiki

publicado por Brama às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

Arte Vocal FM

Fátima Miranda nasceu em Salamanca e vive em Madrid. É licenciada em História de Arte e investigadora da arte e arquitectura contemporâneas, tendo publicado já duas obras sobre o tema.

É desde 1979, membro fundador do grupo Taller de Música Mundana, criou o grupo de poesia fonética Flatus Vocis Trío, com o qual gravou dois trabalhos Opera para Papel e Grosso Modo.

Entre 1985 recebe o Premio Nacional Cultura y Comunicación, concedido pelo Ministério da Cultura ao seu livro Fonoteca.

Desde 1983 realiza um trabalho de investigação relativo à voz e cultura vocal de culturas tradicionais, levando-a a utilizar o seu aparelho vocal não apenas como fonte sonora do canto e da fala mas também, como instrumento de sopro e percussão instalado no seu próprio corpo, ao serviço da criação de uma linguagem musical própria.

Em 1987-88 estuda em Paris com a cantora japonesa Yumi Nara e aprende canto difónico mongol com Tran Quang Hai.

A partir de 1987 estuda canto Dhrupad, música clássica do Norte da Índia, com membros da famíla Dagar.

Entre 1983 e 1993 estuda belcanto, para poder associar diferentes técnicas vocais habitualmente consideradas incompatíveis.

Durante a década de 90, cria três concertos para voz: Las Voces de la Voz (1991), Concierto en Canto (1995) e Arte Sonado (2000). Em 2005 estreia o seu último espectáculo Cantos Robados.

Fátima Miranda enquanto estudou vários instrumentos musicais, deu-se conta do precioso potencial que era o seu aparelho vocal, tendo decidido explorá-lo ao máximo.

A partir de um trabalho solitário, experimental e sistemático, desenvolveu uma série de técnicas vocais únicas e pessoais e no fim, todo o seu trabalho vocal e musical acabam por ter um carácter quase transcendental. 

Fátima Miranda en Telemadrid


publicado por Brama às 15:52
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

Junção de Musas

 

 


publicado por Brama às 00:32
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Algumas Recordações do ESC

Israel 1991 - Duo Datz - Kan

Portugal 1991 - Dulce Pontes - Lusitana Paixão

 

Jugoslávia 1991 - Baby Doll - Brazil

 

 

Espanha 1990 - Azucar Moreno - Bandido

Itália 1992 - Toto Cutugno - Insieme

 

 


publicado por Brama às 23:49
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Verka Serduchka

O prémio da boa disposição da História dos eurofestivais vai para este "Dancing lasha tumbai" de Verka Serduchka - Ukraine 2007

 

Verka Serduchka singing Marilyn Monroe

 

Performing "Du Hast", Rammstein ... fantastiche !!!

 

 

 

 

música: Verka Serduchka

publicado por Brama às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Zeljko Joksimovic - Lane Moje

A minha música preferida da História do Eurofestival - Sérvia & Montenegro (2004)

 

 

Também gostei que a Sérvia vencesse o ano passado com este Molitva de Marija Serifovic

 

 

 

sinto-me:
música: Lane Moje e Molitva

publicado por Brama às 22:41
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

ESC 2nd Semifinal

 

Se a primeira foi algo pobrezinha, a segunda piorou.

 

Nesta semifinal, destaco apenas duas músicas, as únicas que gostei:

 

Portugal (sem querer ser suspeito foi claramente a melhor ... e pelo que vejo, uma das melhores no cômputo geral).

 

Croácia (também muito boa ... um género que me agrada particularmente ... música tradicional dos balcãs numa mescla com tango seguindo uma linha muito Gotan Project, como de resto foi referido)

 

...

 

Bolas ia morrendo do coração agorinha, com a possibilidade de Portugal não passar à grande final ... era claramente injusto. Foi o último país a ser mencionado para integrar o grupo dos dez seleccionados e a tal apresentadora sérvia, nunca mais dizia nada ...

 

Bem, interessa que passou e agora vamos ver a nossa grande querida Vânia Fernandes outra vez, na final de Sábado.

 

Cá estão as únicas músicas decentes e verdadeiramente bonitas desta semifinal

 

 

 

Para além destas duas e das três referidas em post anterior (das quais foi excluída a belga), gosto ainda da música da Sérvia, talvez, como já vem sendo hábito desde que a Sérvia participa no Eurofestival, a minha preferida.

 Mas não vou negar que gostava de ver uma vitória para Portugal, até porque agora temos fortes condições ... a nossa é boa e a maioria uma lástima.

 

Falta a música da Sérvia, que merece aqui ficar

"Oro" na voz de Jelena Tomasevic (letra de Zeljko Joksimovic)

 

 

...

 

Na minha opinião o eurofestival deste ano é algo inferior ao do ano passado ... de resto um dos melhores dos últimos tempos

música: Eurovision Song Contest 2008

publicado por Brama às 21:52
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

ESC 1st Semifinal

Este ano, as minhas preferências ( na primeira semi-final) foram:

 

Israel

Bélgica

Rússia

 

Gostei de mais algumas, mas menos do que as anteriores, entre as quais não consigo decidir-me com clareza.

 

A pior é incontestavelmente a "música" irlandesa ... bem, não sei se aquilo se pode chamar de música.

 

prestação russa

 

prestação israelita

 

música: Eurovision Song Contest 2008

publicado por Brama às 15:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Escandaloso

Vejam Prós e Contras ... os combustíveis voltam a aumentar a partir da meia-noite.

 

Esta situação ESCANDALOSA será exclusiva de Portugal????

 

 

Se o preço do barril do petróleo aumenta ... aumenta o preço  dos combustíveis;

 

Mas, se o preço do barril do petróleo diminui ... já não há repercussões numa eventual baixa de preços.

 

Boicote às petrolíferas é a solução!!!

 


publicado por Brama às 22:40
link do post | comentar | favorito
|

4 Months ... Tic Tac Tic Tac

Hoje já falta menos ....

 

Netherlands waiting for us ... contagem decrescente ... 4 months to see Her

 

 

 

sinto-me: presidiário contando os dias
música: Madonna - 4 Minutes

publicado por Brama às 22:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Risquem a Galp e a BP

Na semana passada o preço da gasolina aumentou três vezes, segundo me foi transmitido. Apesar da contestação dos portugueses face ao aumento do combustível, perfeitamente incompatível com a difícil vida que as pessoas já levam, a única resposta plausível foi ... agravar o preço. Esta classe política está a gozar descaradamente com o povo que governa e merece então, resposta à altura. Com toda a certeza já milhares deverão ter recebido um mail que anda por aí a circular no sentido de haver união para declarar guerra às petrolíferas Galp e BP. Poderá ser uma medida possível ... não sei. Mas se de facto são as duas maiores companhias e uma quebra nas suas vendas de combustível, as obriga a baixar os preços, movimentado a concorrência face ás restantes, então penso que todos deveremos tentar fazer algo. Trata-se do dinheiro que, convenhamos, pode ser aplicado com maior benefício em tantas outras coisas do que alimentar mais os bolsos desses medíocres. Esta questão tem mexido comigo nos últimos dias e eu nem abasteço o meu automóvel em Portugal. Como antes, vou continuar a fazê-lo na vizinha Espanha, onde poupo quase 20 € quando encho totalmente o depósito. Esta situação é inadmissível, até porque já houve situações em que, perante o aumento do preço do barril de petróleo, observei uma redução do preço do combustível em Espanha e um aumento em Portugal. Não é compreensível.

 

Se não contribuo para a economia do meu país neste aspecto, lamento. Este país também não se tem preocupado com a qualidade de vida do seu povo e não quero ser mártir.

Além disso, estou em crer que o aumento do preço da gasolina pretende pagar o passeio de representação do nosso Primeiro a Caracas.

 

                                                                                                                                 Brama

 

 

sinto-me: revoltado mas, estratega

publicado por Brama às 00:29
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 17 de Maio de 2008

Sticky & Sweet Madonna

 We'll go in Her Candy Shop

 

 

sinto-me: guloso
música: Madonna - Candy Shop

publicado por Brama às 12:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sticky & Sweet Amsterdam Arena

 O primeiro passo está dado. Graduated Fool já o deu. Depois do first step, outros se seguirão. Quem mais senão esta gaja, melhor, Senhora Gaja (vulgo Ela),  para pôr tudo louco pelas Europas e continentes afins. Para assistir ao maior espectáculo do mundo, os terráqueos habilitam-se a todas as intempéries. Se o objectivo é ver esse espectáculo, eles estão dispostos a quase tudo, inclusive rasgar os céus com destino mais ou menos incerto. Independentemente da opinião de cada um sobre as qualidades artísticas da sujeita, melhor, Senhora Sujeita, acima localizada, é de reconhecer o mérito de quem consegue levar milhares de seres humanos a realizar viagens intra e intercontinentais, só para estar na sua companhia pouco mais de hora e meia. Ela consegue-o. Quantos mais o conseguem???

 

                                                                                                                                    Brama

 

 

We only got 4 months to see her ...

Sticky and Sweet Madonna

sinto-me: Excitado
música: We only got 4 months to see her

publicado por Brama às 12:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Gloworm - Carry Me Home

O que se desencanta no youtube ...

 

Lembram-se???

 

Adorava esta música ... 1994, completava eu 19 anos.

 

 

Papa left the house this morning with a briefcase in his hands
Mama took the kids to school before she went to work
My sister went to Georgia to get away from the smog
My brother went on an interview, still trying to get a job

Hey Lord, oh Lord, I did everything I could do
Just a phase in life that everybody goes through
Hey Lord, oh Lord, I did everything I could do
Hey Lord, oh Lord

Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)
Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)
Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)
Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)

Carry me home, don't be too long
Carry me home

Friend of ours got married, everybody had a ball
They partied till the morning and they still wanted more
Couple look so happy, I wonder if they'll change
Things never stay the same so let's move along

Hey Lord, oh Lord, I did everything I could do
Just a phase in life that everybody goes through
Hey Lord, oh Lord, I did everything I could do
Hey Lord, oh Lord

Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)
Carry me home (carry me home, carry me home)
Don't be too long (carry me home, carry me home)
(REPEAT TO FADE)

 

música: Gloworm - Carry Me Home

publicado por Brama às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Genocídio Relacional

 

Na era dos extraordinários, super avançados, sofisticados meios de comunicação, na linha certeira do progresso tecnológico, no caminho exacto da proximidade geográfica, no percurso efectivo da relativização das distâncias … nada falha … nada falha!!! NADA FALHA??!
 
Falha muito porque falha o essencial da natureza humana. Falha o contacto social, falha a comunicação entre as pessoas, falha a disponibilidade real para os outros, falha o toque, falha o olhar o outro, falha o entendimento, falha o ouvir o outro. Esta era uma certeza e o Homem não conseguiu reunir esforços para evitar o desenlace … fatal. Na era da proximidade, nunca estivemos tão afastados como agora. Na era da proximidade nunca nos isolámos tanto como agora ainda que, na presença física do outro. O momento actual é, na realidade, o início do fim da nossa existência enquanto seres gregários … viver em grupo ou em bandos até já vai sendo uma raridade inclusive para os pássaros … nós temo-nos empenhado também em destruir pouco a pouco as outras espécies viventes. Somos horríveis mas, temos uma virtude: somos solidários e não queremos o inferno só para nós. Mais que nunca, estamos verdadeiramente empenhados em não deixar nada descansado neste planeta porque temos outra virtude: somos insatisfeitos, insatisfação essa que cresce na razão proporcional ao “dinamitar” do sistema global.
Nós diferimos um pouco desta nova geração dos jovens de agora, cada vez mais artificial e menos comunicativa. Diferimos porque não aprendemos a linguagem que nos vai sendo imposta pouco a pouco e todos os dias, diferimos porque ensinaram-nos a dialogar e a comunicar, diferimos porque nos criaram a ideia (agora talvez desadequada ou ideia meio obsoleta), de que seria importante o contacto humano, o respeito pelos outros, a disponibilidade para os outros, etc, etc … e tantos valores primordiais num tempo que vai deixando de existir … um quadro ricamente colorido que não se compadece com uma Sociedade desprovida de cor e de tempo. Já todos nos demos conta de que não há tempo … nele cabem apenas e já a muito custo os nossos próprios objectivos e as nossas motivações.
As novas gerações iniciaram-se numa linguagem algo diferente. Desde cedo e porque a Sociedade também é outra, aprenderam a não comunicar. Basta observar os nossos alunos … não comunicam com os pais porque não têm tempo durante o dia e o pouco tempo disponível é passado na net, na televisão, no ipod ; não comunicam com os seus amigos, apenas através do msn ou do telemóvel; na aula, pouco ou nada comunicam com os seus pares quando é fundamental (refiro-me por exemplo à necessidade de trabalharem em grupo), … quando o fazem, continuam a “não comunicar”, uma vez que se limitam a um conjunto de vocábulos desarticulados, onde falta por norma sempre qualquer elemento gramatical (verbo, adjectivo, advérbio, …), um conjunto de agressões verbais ou ameaças físicas; ainda na aula, não comunicam com o professor ainda que este o solicite, porque a norma é não estarem a ouvir (mais importante era a mensagem de telemóvel que, às escondidas, ficou pendente, para avisar o colega da sala ao lado do encontro no intervalo ou, a tentativa disfarçada de ouvir a nova música da Britney que é “bué-da-fixe”). Como não comunicam, também não pensam e ainda bem (consideram de imediato), porque dá muito trabalho. Como não pensam porque implica esforço, também não desenvolvem resistência às adversidades diárias nem há empenho em suplantá-las … até porque (e aqui entra em linha de conta outro drama actual), estão habituados pelos pais a terem tudo facilmente. Os pais por falta de tempo real nuns casos e pouca vontade noutros, para estarem efectivamente com eles, acompanhá-los devidamente como seria de sua competência, compensam-nos a nível material e contribuem para perpetuar na sua educação os valores do mediatismo, das aparências, do descartável. E no fim, atacam os professores daquilo que são os seus próprios erros. Não sabem o que fazer, queixam-se que os seus meninos não gostam de nada, não agradecem o último grito do telemóvel, o nosso portátil e depositam nos professores a solução de todos os males porque crêem que estes estão munidos das receitas profissionais para os erros que eles não quiseram ver e corrigir atempadamente. No fim, temos um grupo de jovens amuados, rabugentos, desinteressados de tudo e de todos, insatisfeitos, muito sós e sem dúvida, infelizes … seguramente bem mais do que nós fomos na sua idade.
Mas nem tudo é pior … estes jovens já vão preparados com muito avanço relativamente a nós, para a “doente” Sociedade que cresce a pouco e pouco e já tão aceleradamente, uma Sociedade em que todos estaremos muito e cada vez mais sós, em que está decretada a crise relacional, o sucumbir das ligações humanas, o fim da essência dos homens. Também estão melhor preparados porque resistem demasiado a pensar … no futuro estarão em perfeita sintonia com a Sociedade que os espera.
 
 
                                                                                                                                                   Brama

publicado por Brama às 00:07
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Noite de Lisboa nos 90

Recordações de um tempo que passou e teve a magia do seu próprio tempo ...

Para mim,  a década de ouro da dance music.

 

Underground Sound of Lisbon - So Get Up

Aretha Franklin - A Deeper Love

Jaydee - Plastic Dreams

Funky Green Dogs - Fired Up

Nicolette - No Government

Leftfield - Space Shanty

 

 

E ... só mais uma ... já na viragem do milénio.

Desert Storm - Desert Storm

 

 

 

PS: Para o meu amigo graduated fool, que não é grande apreciador de alguns géneros de dance music ... estas são todas mais ou menos acessíveis.

sinto-me:
música: vários; dance music

publicado por Brama às 23:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

Emiliana Torrini - Gollum's Song

 

 

música: Emiliana Torrini - Gollum's Song
tags:

publicado por Brama às 00:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 13 de Maio de 2008

Camané por aqui

Gostei de o ver, ao vivo e gratuitamente na praça principal da terra. Sem dúvida uma das melhores vozes masculinas do momento, no género Fado. No final tive oportunidade de o cumprimentar e aí percebi como é bastante pequeno.

 

Aqui fica "Triste Sorte", na voz de Camané.

 

 

música: Camané - Triste Sorte

publicado por Brama às 23:44
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Multas para pais de meninos mal-educados

O exemplo britânico. Os pais dos alunos com comportamentos violentos
nas escolas britânicas vão passar a ser multados num valor que pode ir
até aos 1450 euros. "As intimidações verbais e físicas não podem
 continuar a ser toleradas nas nossas escolas, seja quais forem as
motivações" sublinhou a Secretária de Estado para as Escolas. Disse
também que " as crianças têm de distinguir o bem e o mal e saber que
 haverá consequências se ultrapassarem a fronteira". Acrescentou ainda
que "vão reforçar a autoridade dos professores, dando-lhes confiança e
apoio para que tomem atitudes firmes face a todas formas de má conduta
 por parte dos alunos". A governante garantiu que "as novas regras
transmitem aos pais uma mensagem bem clara para que percebam que a
escola não vai tolerar que eles não assumam as suas responsabilidades
 em caso de comportamento violento dos seus filhos. Estas medidas serão
sustentadas em ordens judiciais para que assumam os seus deveres de
pais e em cursos de educação para os pais, com multas que podem chegar
às mil libras se não cumprirem as decisões dos tribunais". O Livro
 Branco dá ainda aos professores um direito "claro" de submeter os
alunos à disciplina e de usar a força de modo razoável para a obter,
se necessário.


Em Portugal, como todos sabemos, o panorama é radicalmente diferente.
 Por cá, continua a vingar a teoria do coitadinho: há que
desculpabilizar as crianças até ao limite do possível, pois
considera-se que o aluno é intrinsecamente bem formado, o que o leva a
assumir comportamentos desviantes são factores externos (contexto
 social e familiar) que ele coitado não consegue superar. Temos assim
que o aluno raramente é penalizado e quando o é, os castigos ficam-se
na sua maioria por penas ligeiras, não vá correr-se o risco de o
menino/a sofrer traumas que o podem marcar para o resto da vida. As
 notícias sobre actos de vandalismo, de agressão, de indisciplina e de
violência praticados em contexto escolar que, com progressiva
frequência vamos conhecendo, deviam merecer da parte de quem tutela a
educação, medidas mais enérgicas que infelizmente tardam em chegar.
 

(enviado por mail)

 

Creio que em Portugal não vão existir medidas tão cedo, pelo menos enquanto as estatíticas de suposto sucesso escolar andarem à frente de tudo o resto. Interessam números e se vamos começar a aplicar multas as pais dos meninos sem educação, os números sofrerão uma quebra assinalável que, obviamente não interessa à classe dirigente.

 

Em Portugal, as criancinhas continuam a ter todas as possibilidades de ofender toda a gente e agredir fisicamente se o considerarem conveniente. O mal não está nas crianças, nem nas famílias. O mal, a existir de algum lado, só virá da parte dos docentes que não conseguem motivar as criancinhas às aprendizagens, ao empenho e depois massacram-nas com trabalhos de casa, testes de avaliação e toda essa panóplia de tarefas horrendas que traumatizam os meninos no futuro próximo


publicado por Brama às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Insane Asylum

 

 

I went out to the insane asylum
And I saw my baby out there.
I said, "Please, come back to me, baby,
What in the world are you doing here ?"
Then my old man raised up his head,
Tears were falling down from his eyes,
And these are the things

That my old man said:
"When your love has ceased to be
There is no other place for me.
If you don't hold me in your arms
I'd rather be here from now on.
Some people have it half way there,
Without your love I ain't nowhere.
I can eat and I can sleep,
I can even rest in peace.
Please take me as your slave,
And save me from that earthly grave."

Then sorrow struck my heart,
Tears began to fall down from my eyes.
The only man that I had ever loved in all my life
Out here, in a place and a condition like this.
And I began thinkin' about what my mama told me when I was a little girl.
She told me when I couldn't help myself
To get down on my knees and pray.
And I fell down on my knees

And these are the words that I said:
"Save me, save me, save me, babe,
Save me, save me, save me, dear."
Oh, I don't know just how I made it,
But I'm so glad our love is here.

sinto-me:
música: Diamanda Galás - Insane Asylum

publicado por Brama às 13:58
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Not Guilty

 

E foi mais ou menos assim no sábado passado, na Aula Magna ...

 

 

Antes de sair definitivamente, brindou-nos com Gloomy Sunday

 

(Descobri que apareço subrepticiamente no último vídeo ... é mesmo muito rápido ... será que alguém consegue identificar-me???)


publicado por Brama às 21:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Emilie Autumn

 

 

Opheliac

 

Oiçam lá esta ...

 

Emilie Autumn, cantora-escritora e violinista norte-americana, inicia aulas de violino aos 4 anos de idade e é conhecida pela sua performance teatral e mistura de música clássica e sonoridades medievais com música gótica/industrial.

 

Dead is the new Alive

4 o'Clock

 

música: Emilie Autumn - Opheliac, Dead is the new Alive e 4 o'Clock

publicado por Brama às 00:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 11 de Maio de 2008

Purgatório de uns, Céu de outros

Como pedras de gelo batendo ruidosamente contra placas metálicas de zinco ... assim se pode definir a percepção auditiva do seu grito nos registos mais perturbadores e inaudíveis. A partir do momento em que Miss Galás se acomoda no banco e principia o deslizar de dedos pelas teclas do seu piano, tem início o teste à capacidade de resistência auditiva do seu público ouvinte. A sua intensa performance pauta-se sempre por um complexo  e excessivo exercício de malabarismos vocais, projectando a voz de uma forma absolutamente notável, impressionante quer nas composições mais melódicas e calmas, quer nas mais trágicas e assustadoras. O concerto de ontem apresentou o novo álbum Guilty Guilty Guilty, foi menos duradouro comparativamente ao concerto de 2005 (quando a vocalista e pianista veio ao Porto apresentar o anterior La Serpenta Canta), mas igualmente extraordinário, mostrando que aos 53 anos, a cantora norte-americana mantém uma vitalidade e capacidade vocais excepcionais. À semelhança do concerto de há três anos na Casa da Música do Porto, após o fim do concerto, a artista voltou mais três vezes ao palco, premiando o devoto público com Heaven Have Mercy do recente álbum, 25 Minutes To Go, do Malediction and Prayer e o maravilhoso Gloomy Sunday deste mesmo álbum.

 

                                                                                                                                              Brama

 

 


publicado por Brama às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Maio de 2008

Réus amanhã

Testemunharemos, ficaremos constituídos arguidos e seremos ...

 

 

 


publicado por Brama às 17:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Irish Angels

Vejamos o conceito arcaico ou mais tradicional  de Anjo:

 

"Segundo a tradição judaico-cristã, o Anjo é uma criatura celestial - que, na generalidade, a maioria dos crentes das religiões fundadas na revelação bíblica acredita ser superior aos homens - que serve como ajudante ou mensageiro de Deus. Na iconografia comum, os anjos geralmente têm asas brancas de pássaro e uma auréola. São donos de uma beleza delicada e de um forte brilho, por serem constituídos de energia, e por vezes são representados como uma criança, por terem inocência e virtude. Possuem influência sobre todo o plano orgânico e elemental, sendo assim eles têm como uma de suas missões, ajudar a humanidade em seu processo de evolução.

A palavra anjo deriva do latim, angelu, e do grego, ángelos (ἄγγελος), com o significado de mensageiro."

 

"Dentro do Cristianismo Esotérico e da Cabala, são chamados de "anjos" os espíritos num grau de evolução imediatamente superior ao do homem e imediatamente inferior ao dos arcanjos."

 

                                                                                           Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

 

Vamos agora ilustrar um desses tais seres celestiais e hiper queridos, mais ou menos como nós, de modo corrente, os imaginámos.

 

 (...)

 

Voilá ... aqui o temos, um amazing anjinho barroco:

 

                                                         Ou então ... em alternativa:

 

 

Pronto ... após este breve preâmbulo, passemos ao reconhecimento e validação de anjos actuais, cujo conceito não é exactamente o mesmo, evidentemente. A Sociedade mudou muito e com ela também os anjos se transfiguram e adquirem novas competências. Os anjos de agora não têm nada a ver com os anjos pitorescos de outrora. Continuam a ser quase celestiais, isso é um facto incontornável ... têm muito brilho, são delicados, dotados de energia positiva e glorificados mensageiros. Pronto, não têm asas porque nos tempos actuais, com a falta de espaço que caracteriza os apertados meios urbanos, o desconforto que seriam as deslocações em transportes públicos ou automóveis de dimensões exíguas, a reduzida dimensão dos apartamentos T1, a coisa não dava muito jeito. E isto para não falar da falta de tempo em arranjar e cuidar as asas todas as manhãs, antes das deslocações para o emprego, ainda ter de passar pela Escola  para largar o puto malcriado à paciência de professores e funcionários, etc, etc. Os anjos de hoje em dia aprenderam a linguagem da sofisticação ... continuam a ser um pouco narcisistas e por isso têm uma forte propensão para embelezar o mundo com cantorias e instrumentalidades. Os anjos actuais aprenderam a passar despercebidos e a fundir-se no stressante e stressado bulício urbano, mas não escapam ao acautelado olho de quem tem a necessária sensibilidade para os observar com agrado. 

 

Vá ... e como já chega de paleio, dediquemo-nos aos anjos irlandeses. Por hoje dedicar-me-ei apenas a estes. Ficará para outras missivas, os anjos de outros territórios nacionais.

 

Na Irlanda encontramos sem hesitação três anjos ... no caso, anjas (outra novidade: quem disse que os anjos não têm sexo? ... seus ingénuos, ainda acreditam no Pai Natal?)

 

E elas estão logo abaixo:

 

 

Anja Nº1

 

 

Anja Nº2

 

 

Anja Nº3

 

E ... como os tempos são outros, é bom que não pisem os calos a estas Anjas que elas enervam-se.

(...)

 

Vejamo-las enervadas:

 

 

 

Pronto, a Anja Nº 3 esforçou-se mas não consegue mais do que isto.

Já as outras duas ... cuidado com elas:

 

 

 


publicado por Brama às 15:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds