Domingo, 29 de Junho de 2008

Vökuró

 

Bærinn minn
bærinn minn og þinn
sefur sæll í kyrrð
fellur mjöll
hljótt í húmi á jörð
grasið mitt
grasið mitt og þitt
geymir mold til vors

Hjúfrar lind
leynt við brekkurót
vakir eins og við
lífi trútt
kyrrlátt kalda vermsl
augum djúps
útí himinfyrrð
starir stillt um nótt

Langt í burt
vakir veröld stór
grimmum töfrum tryllt
eirðarlaus
óttast nótt og dag
augu þín
óttalaus og hrein
brosa við mér björt

Vonin mín
blessað brosið þitt
vekur ljóð úr værð
hvílist jörð
hljóð í örmum snæs
liljuhvít
lokar augum blám
litla stúlkan mín

música: Björk - Vökuró

publicado por Brama às 20:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Triumph of a Heart

Adoro este videoclip ... do álbum Medulla, penúltimo da islandesa.

 

música: Björk - Triumph of a Heart

publicado por Brama às 20:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Diablo Rojo

 

 

música: Rodrigo y Gabriela - Diablo Rojo
tags:

publicado por Brama às 19:08
link do post | comentar | favorito
|

Motorcycle Emptiness

Culture sucks down words
Itemise loathing and feed yourself smiles
Organise your safe tribal war
Hurt maim kill and enslave the ghetto

Each day living out a lie
Life sold cheaply forever, ever, ever

Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness motorcycle emptiness

Life lies a slow suicide
Orthodox dreams and symbolic myths
From feudal serf to spender
This wonderful world of purchase power

Just like lungs sucking on air
Survivals natural as sorrow, sorrow, sorrow

Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness motorcycle emptiness

All we want from you are the kicks youve given us
All we want from you are the kicks youve given us
All we want from you are the kicks youve given us
All we want from you are the kicks youve given us

Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness motorcycle emptiness

Drive away and its the same
Everywhere death row, everyones a victim
Your joys are counterfeit
This happiness corrupt political shit

Living life like a comatose
Ego loaded and swallow, swallow, swallow

Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness motorcycle emptiness
Under neon loneliness everlasting nothingness

música: Manic Street Preachers - Motorcycle Emptiness

publicado por Brama às 16:51
link do post | comentar | favorito
|

MED 2008

Os Biel Ballester Trio são um grupo que interpreta o jazz com uma personalidade muito própria, através do chamado "Jazz Manouches".

 

 

 

Nanook é um cantautor  que apresenta um estilo muito próprio de música, com misturas de blues e folk. em português e inglês (pessoalmente gostei bastante da sua voz).

 

 

The Most Wanted, grupo português decidido a celebrar o Amor, a Paz e a Liberdade, inspirado no Reggae, Afro-Beat, Dub e World Music.

Comigo não fizeram jus ao nome ... detesto reggae.

 

Master Musicians of Jajouka - grupo marroquino que não compareceu por não obtenção de visto. Segundo a lenda, estes Master Musicians existem há quatro mil anos, dadas as características da sua música, pura, hipnótica e muito antiga.

 

Ana Moura, o momento alto da noite de ontem no Festival MED, chegou com algum atraso mas valeu a pena. Esta ribatejana é uma das mais aclamadas fadistas da actualidade, pela peculiaridade da sua voz grave e por uma diferente abordagem ao fado.

 

 

Mas porque é que a gente não se encontra ... no Largo da Bica fui-te procurar ...

 

 

Amadou & Mariam, um duo do Mali, cativam toda a gente com as suas baladas de amor. São influenciados, nas suas composições, por Jimi Hendrix, John Lee Hooker e Led Zeppelin, entre outros. A música que este duo concebe, integra raízes da música oeste-africana, inspirando-se igualmente no rock, blues, soul, música árabe, indiana e latino-americana.

 

 

Café Tacuba, grupo de rock mexicano, que combina ritmos tradicionais mexicanos com o rock, o metal, o hip hop, o ska e a música electrónica.

Pessoalmente detestei este grupo, principalmente o vocalista, uma fraca figura com uma voz irritante e stressante aos pinotes no palco (é a figurinha vestida de branco da seguinte imagem).

 

 

Apesar deste festival já durar há cinco anos, foi a primeira vez que fui e gostei. A noite estava escaldante. O festival é organizado anualmente e decorre numa parte do centro de Loulé, existindo vários palcos espalhados em diferentes pontos, para as diferentes actuações.

música: Ana Moura - Fado da Procura

publicado por Brama às 15:51
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Escuridão saída do Baú

 

A Escuridão toma conta delas logo no início dos anos 80

 

Nina Hagen - Naturträne (1979)

Lene Lovich - Lucky Number (1979)

Siouxsie and The Banshes - Overground (1982)

 


publicado por Brama às 23:37
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

O Futuro será ...

... no fundo.

 

 

 

Muito obrigado Sr. Primeiro Ministro e respectiva equipa governativa.

 

Muito obrigado também à boa governação de quem liderou o futuro deste país à beira-mar plantado antes do actual Governo. A todos os que se esmeraram para que isto esteja a acontecer, aos que deram o seu coração às causas nacionais, aos que se empenharam em gerir o nosso querido território nacional sem outra preocupação para além do esforço de produção, na salvaguarda dos interesses e necessidades do povo humilde e trabalhador (e quem disser o contrário ... que foi tudo para o oportunismo dos grandes grupos económicos mente ... mente com quantos dentes tem na boca).

 

A todos esses que contribuiram para redesenhar o mapa português como consta na figura acima ... os meus sinceros agradecimentos.

 

Bem hajam!


publicado por Brama às 23:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Junho de 2008

Akunamatata

Vi-os há duas semanas atrás ao vivo num bar aqui perto ... não os conhecia ... já ouvira falar deles pontualmente mas sem dar grande atenção ... são portugueses ...  gostei da voz da vocalista ... impressionou-me a capacidade vocal da dita ... no rock, no hard rock, no heavy, ela parece estar sempre bem ...  das mais doces às mais agrestes, ela canta tudo ... chama-se Irina Furtado e adorei ouvi-la desde o primeiro momento ... pecam por ser uma banda de covers ... poderiam ser muito bem sucedidos com um bom e original repertório. São os Akunamatata. Ei-los:

 

música: Akunamtata
tags:

publicado por Brama às 23:24
link do post | comentar | favorito
|

O Sorriso

"(...) Não há dois sorrisos iguais. (...) temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo, o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. (...)"

 

"(...) Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas. Pessoal e rigorosamente transmissível. O ponto está em haver quem o conjugue. (...)"

 

José Saramago, "O Sorriso", Deste Mundo e do Outro, 5ª edição, Lisboa, Editorial Caminho, 1997

(Exame Nacional  de Língua Portuguesa do Ensino Básico)


publicado por Brama às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

She will survive

Sim, é já o terceiro post sobre esta rapariga, mas também é verdade que quando já não esperava surpreender-me com ninguém no campo musical, eis que descubro Charice, esta jovem tão pequena em tamanho como grande na extensão do que consegue fazer em palco. Basicamente ela é perfeita, tem uma forte presença, tem uma voz maravilhosa, forte, quente e densa, é simpática, é expressiva, não comete falhas, apresenta uma capacidade interpretativa extraordinária, estabelece uma relação super agradável com o público, tem um olhar vivo, é com toda a certeza das melhores cantoras no género e a melhor cantora que já pude escutar, na sua idade. Mas tem um defeito ... a sua cantora preferida é Whitney Houston ... por acaso até acho que tem uma voz aproximada à dela, mas não tenho paciência para a Whitney Houston nem para as suas músicas.

Uma carreira musical estará mais do que garantida a esta Charice.

 

I will always love you

I will survive & Listen


publicado por Brama às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 15 de Junho de 2008

Notável Charice

 Admito estar rendido à arte desta jovem filipina

Listen (esta arruma com a Beyoncé)

Charice e Kyuhyun

tags:

publicado por Brama às 13:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Serão estas crianças reais?

Bianca Ryan de 11 anos, dos EUA  e Charice Pempengco de 15, das Filipinas, no show  da Ellen deGeneres cantam a mesma música. Qualquer dia começam a cantar assim no momento do parto.

 

música: And I'm telling you
tags:

publicado por Brama às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Plácido neste Domingo

 

 

sinto-me:
música: Placido Domingo - Lucevan le stelle

publicado por Brama às 11:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Que país vem a ser este?!

- Entrei na Escola às 8h10;

 

-"Vendi" uma aula de 90 minutos a uma turma de 8ºano  à qual, por já ter cumprido todo o programa e ainda faltar uma aula, prometi mostrar um DVD, cujo título é "Os seis graus que podem mudar o mundo", da National Geographic;

 

-  Não mostrei o documentário porque o comportamento geral foi incompatível com essa (achava eu) oferenda;

 

- Pedi-lhes uma auto-avaliação reflectida atendendo a todos os parâmetros de avaliação previstos. Obtive uma avaliação nada reflectida e ainda menos crítica, misturada como muita má educação;

 

- Entre as 10h e as 13h, CORRO pela Escola numa azáfama desmedida, entregando documentos, recebendo documentos, assinando documentos, recebendo documentos, reclamando relativamente aos documentos, preparando documentos para a reunião de avaliação das 16h ... EU DISSE 16H????!!!!!!

 

 (NOTA SÉRIA E GRAVE:

Aqui há que proceder a uma reflexão tão exaustiva quanto preocupante sobre o estado da nação, vulgo Portugal. REUNIÃO ÀS 16H, COINCIDINDO COM O JOGO DE PORTUGAL/REPÚBLICA CHECA?!

Será possível semelhante atrocidade?! Quem ousou sequer cometer tal atentado??? Quem ousou profanar o jogo, marcando-lhe uma reunião de trabalho exactamente em cima??? Quem ousou? QUEM OUSOU? ACUSE-SE IMEDIATAMENTE E SERÁ EXCOMUNGADO PARA TODA A ETERNIDADE CONSUMIDO PELAS TREVAS!!!)

...

(pausa) ... só para respirar um pouco

 

Segue uma lista de alguns dos aspectos muito menos graves do dia do que essa coincidência fatal:

1- Ausência de combustíveis, impedindo deslocações de toda a espécie e obrigando a uma paragem da máquina económica;

2- Falta de alimentos nos supermercados, com prateleiras vazias;

3- faltas ao trabalho por falta de combustível;

4- Mil assuntos de responsabilidade para tratar ainda hoje antes ou aquando da reunião de avaliação.

 

... Fico por aqui.

 

...

Entre as 10h e as 13h, para além de correr desalmadamente de um lado para o outro:

 

- Oiço alguns colegas, à semelhança dos dias imediatamente anteriores, de que é inaceitável a coincidência da reunião de avaliação com o jogo de futebol;

- Volto a ouvir os mesmos colegas avançar com possibilidades de faltar à reunião para ver o jogo;

- Vocifero mil vezes sobre este assunto, recebendo espanto como feedback (Quem será este gajo super esquisito que não partilha da mesma reclamação e acha que o trabalho está primeiro do que a diversão?! ... ou neste caso, como constatei, assunto de Estado da mais elevada prioridade!);

- Perco-me no meio da papelada DT e juro ter perdido o telemóvel;

- Vasculho o telemóvel por todo o lado, incluindo sala de aula das 8h, casa-de-banho, sala de professores, secretaria, sala DT's, carro ... entro e saio, subo e desço, desespero ... peço à minha secretária que espere um pouco que vou a casa de fugida ... vou a casa, vasculho a casa de ponta a ponta, assumo que o perdi, transpiro de nervos e irritação simultânea, volto ao carro, remexo e remexo e ... voilá ... caído debaixo do banco num ponto de improvável localização ... claro está, caíu do bolso de manhã, nestas calças de bolsos mínimos ... bah;

- Volto à Escola lutando contra o tempo ... tanto ainda que fazer ... tarefas de direcção de turma do 3ºciclo não parecem ter fim à vista nunca ... como um poço em que não se vê o fundo;

- Volto a ouvir queixas pela coincidência infeliz da reunião com o jogo Portugal/Rep. Checa, que por este andar, já deve vir na primeira página da revista Caras ou noticiada na TVi;

- Almoço sob pressão às 13h, mesmo frente à Escola;

- Corro para a Escola e adianto mais qualquer coisa enquanto espero pela reunião dos cursos EFA às 14h30;

- Às 16h tem início a reunião de avaliação do 9ºano ... a tão aguardada reunião do dia, desfalcada em alguns elementos logo no início da reunião ... para minha surpresa os que mais reclamaram e queriam despachar os trabalhos para ainda conseguir, pelo menos, ver a segunda parte do jogo;

- Entre torres trigémeas e quadrigémeas de papelada, pelos vistos bem mais sólidas que as gémeas nova iorquinas, lá fomos dando vazão aos que, já se vão tornando momentos históricos de interconexão de loucura colectiva escolar  .... as reuniões de avaliação do ensino básico;

- Decorreu mais rapidamente do que supunha, com a colaboração de quase todos;

- A televisão da sala de professores que vomitava em alto e acutilante som, os resultados do encontro, não deixava sossegar parte da professorada, inquietada perante as novidades a todo o segundo. O intercalar da sonoridade agudizante da caixinha animada com o chilrear dos telélés, orquestravam uma banda sonora de fundo, tudo menos produtiva;

- Acaba a reunião;

- Colegas saem meio apressados na ânsia de ainda ver parte do confronto desportivo ... ao que parece solução de todos os males nacionais;

- Procede-se imediatamente a parte da verificação ... organiza-se a insustentável papelada ... perco-me na organização da papelada ... uns quantos envelopes castanhos cheios de documentos que burocratizam as práticas e premeiam a irresponsabilidade dos alunos;

- Vou comer qualquer coisa;

- Vou para a aula da noite, 90 minutos;

- Saio ... ainda pondero organizar papéis da direcção de turma na sala DT's;

- Desisto porque já não consigo raciocinar devidamente e saio da Escola ... o relógio marca praticamente as 23h.

- Chego meio cambaleante mas tão irritado ... regurgito a minha raiva neste post.

 

Cansado mas mais calmo agora ... pelo menos o meu teclado escuta-me.


publicado por Brama às 23:44
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

As moças feias de "My Blueberry Nights"

Esta foi a única parte má da película ... olhem-me só estas carantonhas feias que escolheram para o filme. Até pareceu propositado, logo três feiosas de rajada. e todas no mesmo filme.

 

Feia nº1

 

 

Feia nº2

 

 

Feia nº3 ... de resto, a pior de todas

 

 

E confesso ... esta última é tão assustadora que não resisto a mais umas imagenzinhas para que comprovem o quão desagradável consegue ser a espécie humana. Wong Kar Wai ... aqui foste mauzinho, tu ou quem as seleccionou como protagonistas.

 

 

 

 

Meu Deus ... esta Natalie Portman consegue fazer-me respirar mal.

 


publicado por Brama às 00:42
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

My Blueberry Nights

Mais uma elevada produção da sétima arte ao bom e particular estilo da abordagem ao amor e às relações humanas, conseguido por Wong Kar Wai. Um filme denso, intenso, belo, emocional, pleno de simbolismos na sua aparente simplicidade, um vaivém de interacções, idas e voltas, partidas e chegadas, encontros e desencontros, na complexa teia do amor e desamor protagonizado pelos humanos. Um filme a não perder mesmo.

 

 


publicado por Brama às 00:24
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 8 de Junho de 2008

Orquestra do Algarve em Tavira

A Orquestra do Algarve foi criada ao abrigo de um concurso público promovido pelo Ministério da Cultura, com o objectivo de dotar a região de um equipamento cultural de valor artístico mais elevado. A Orquestra do Algarve estreou-se no Festival Internacional de Música do Algarve em 2002 e tem apresentado um trabalho multifacetado, realizando concertos para as populações locais e turistas, digressões nacionais e internacionais e ainda edições discográficas para etiquetas internacionais. É composta por 31 músicos, seleccionados por concurso público internacional. Tem sido dirigida por maestros de reconhecimento internacional.

Apesar do curto tempo de existência, a Orquestra do Algarve já gravou 5 cd's e participou em vários festivais internacionais de Música. Já neste preciso ano, marcou presença numa das salas mais emblemáticas do mundo (Queen Elizabeth Hall), em Londres, tendo-se seguido uma digressão por  Espanha.

 

Ontem, a actuação teve lugar na Igreja do Carmo em Tavira, tendo a Orquestra do Algarve apresentado dois compositores clássicos, Ludwig Van Beethoven e Edvard Grieg. Foi absolutamente maravilhoso, a Orquestra excelente, o espaço de actuação o mais indicado possível. Só lamento o facto de termos sido talvez  os únicos portugueses ali presentes, já que o público era em 99% composto por estrangeiros.

Ahhh, é verdade ... ontem foi dia de jogo e claro está, o futebol é que é ...

 

 

 

Foi com Coriolan de Beethoven que o concerto de ontem teve início

 

música: Beethoven - Coriolan (Overture)

publicado por Brama às 12:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 7 de Junho de 2008

The Cinematics - Break

Em busca de músicas dos The Cinematic Orchestra, eis que descubro The Cinematics, uma banda escocesa de Glasgow.

 

Gostei deste "Break"

 

música: The Cinematics - Break
tags:

publicado por Brama às 13:53
link do post | comentar | favorito
|

The Cinematic Orchestra - To Build a Home

(written by Patrick Watson and Jason Swinscoe - vocals by Patrick Watson)

 

There is a house built out of stone
Wooden floors, walls and window sills...
Tables and chairs worn by all of the dust...
This is a place where I don't feel alone
This is a place where I feel at home...

Cause, I built a home
for you
for me

Until it disappeared
from me
from you

And now, it's time to leave and turn to dust...

Out in the garden where we planted the seeds
There is a tree as old as me
Branches were sewn by the color of green
Ground had arose and passed it's knees

By the cracks of the skin I climbed to the top
I climbed the tree to see the world
When the gusts came around to blow me down
I held on as tightly as you held onto me
I held on as tightly as you held onto me...

Cause, I built a home
for you
for me

Until it disappeared
from me
from you

And now, it's time to leave and turn to dust...

música: The Cinematic Orchestra - To Build a Home

publicado por Brama às 13:39
link do post | comentar | favorito
|

Hoje foi um bom dia

Sim, estive praticamente todo o dia na escola a trabalhar, aulas de manhã, tarefas de direcção de turma, preparativos de n papéis para uma reunião de avaliação, reunião de secretariado de exames, correcção de uma turma de testes. Tudo isto feito com um surpreendente vigor apesar das noites mal dormidas, pois:

 

- Hoje terminaram também as aulas com a minha turma de 9ºano, que me deu os mais diversos e inovadores problemas que uma direcção de turma consegue ... quase ininterruptamente por semana ou até diários, até hoje... ameaçando prolongar-se nos próximos dias com avaliações, exames nacionais, exames de equivalência à frequência, reunião de pais e matrículas. Mas terem as aulas terminado com aquelas crianças já parece ser uma esperançosa luzinha ao fundo do túnel de que este tormento poderá ter um fim mais ou menos próximo;

 

- Também hoje teve lugar um jantar de homenagem a uma colega que entretanto se reformou (antecipadamente ao seu objectivo, pois o sistema parece futuramente negro e promete tornar-se insustentável até para os mais divinos seres). Foi um jantar bastante agradável, num ambiente de serenidade, com óptima comida e confraternização e muitas palavras dedicadas com emoção. Gostei do convívo, da comida, da partilha. Também este jantar serviu, pessoalmente, para comemorar o fim das aulas com a minha direcção de turma do 9ºano ... que alegria Deus meu ... afinal as trevas não têm de ser eternas.

 

 

Do envelope entregue pela colega homenageada a cada um dos participantes neste jantar, ficaram estas mensagens:

 

"Cada pessoa que passa na nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós."

 

"A melhor maneira de agradecer por um belo momento é desfrutá-lo plenamente."

 

"Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar."

 

 

tags:

publicado por Brama às 02:41
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

Praga & Amsterdam

 

 

Y ahora que todo esta concluido, solamente tenemos que esperar hasta Agosto  y seguir viaje.

 

En el final tenemos algo apuntado con Ella, esta chica buenisima.

 

 


publicado por Brama às 00:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

Sentado sobre a campa

Fui visitar a minha prima, é verdade que fui ... ao último sítio onde se visita alguém da nossa idade, com projectos como tem alguém da nossa idade, convicções e motivações inabaláveis como é costume ter alguém da nossa idade, vontade de continuar apesar dos aspectos mais ou menos positivos, mais ou menos negativos, como é normal que tenha alguém da nossa idade, com vontade de rir, de chorar, de gritar, de resmungar, de sentir, de amar, ... 

Passado quase um ano, algo me impeliu a fazer-lhe esta visita passageira. O dia de ontem esteve reconfortante, o ponto de mudança para uma primavera mais acolhedora, nem frio nem calor. Entrei e senti-me acompanhado por um Sol que ainda hoje me cumprimentou, mais um dia para agradecer a sua radiosa luminosidade, mais um dia para perceber a sua força singular. Entrei e caminhei no sentido do seu último repouso. O Sol acompanhou-me também ...  e o silêncio ... o silêncio do espaço envolvente, o silêncio de um lugar inanimado, vazio de vida mas estranhamente cheio de paz, o silêncio daqueles que se calaram para sempre, despojados da sua identidade, do poder  de voltar a gritar uma e outra vez.

Aproximei-me, observei com atenção alguns pormenores novos e as fotografias expostas cheias de uma vida que já não é ... agora vazias de significação, escarnecendo ante a fugacidade da vida.

Sentei-me um pouco e quedei-me olhando em redor demoradamente. Senti o mármore quente. Não voltei a olhar as fotografias ... valem o que valem, efémeras como tudo o que tem maior ou menor longevidade nesta espécie de dimensão terrena. Olhei em frente, no vazio ... observei as outras campas, os pontiagudos verdes ciprestes, finalmente concentrei-me na brancura dos jazigos em frente, batidos por um Sol um pouco mais forte. Veio-me à memória os momentos de alucinação global do fatídico dia de Junho do ano passado e revi com clareza a imagem da minha prima até ao exacto momento em que a vi descer à terra, para sempre. Lembrei-me repentinamente da sua voz e do tom revoltado e pouco amigável como se pronunciava face a quase tudo o que não suportava. Lembrei-me das discussões absurdas que tínhamos quando crianças um com o outro e das pueris estratégias que já em adulta utilizava para fazer recair sobre si as atenções. Lembrei-me de tudo isso e de muito mais ... dos mil dilemas da sua personalidade retorcida agora tão distantes e afinal ... perante a morte, tão insignificantes. Afastei estes pensamentos ... não quis pensar mais neles. Voltei a observar uma vez mais as imagens, as palavras escritas na lápide ... senti-me reconfortado por esta visita, por este momento a sós. Levantei-me e saí da tranquilidade daquele espaço, saí para outra dimensão ... a dos horários, a dos compromissos, das funções, das despesas, dos afazeres do dia-a-dia, do amor e do desamor pelas obrigações terrenas ... a do conceito de vida criado e alimentado pelo Homem moderno com o bom, o mau e o assim-assim ... mas o único conceito que por enquanto conhecemos.

 

                                                                                                                                          Brama


publicado por Brama às 23:18
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 3 de Junho de 2008

Stranger (live)

Há aqui algo que me faz lembrar muito os Depeche Mode ... nesta música dos Clan of Xymox

 

 

 

música: Clan of Xymox - Stranger

publicado por Brama às 00:19
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

Don't Tell Me

 

 

Don't tell me to stop
Tell the rain not to drop
Tell the wind not to blow
'Cause you said so, mmm

Tell the sun not to shine
Not to get up this time, no, no
Let it fall by the way
But don't leave me where I lay down

(Chorus)

Tell me love isn't true
It's just something that we do
Tell me everything I'm not but
please don't tell me to stop

Tell the leaves not to turn
But don't ever tell me I'll learn, no, no
Take the black off a crow
But don't tell me I have to go

Tell the bed not to lay
Like the open mouth of a grave, yeah
Not to stare up at me
Like a calf down on its knees

(chorus)

Tell me love isn't true
It's just something that we do
Tell me everything I'm not but
don't ever tell me to stop

(Chorus)

Don't you ever
Tell me love isn't true
It's just something that we do
Don't you ever
Tell me everything I'm not but
don't ever tell me to stop

Don't you ever
please don't, please don't,
please don't tell me to stop

Don't you ever tell me (don't you), ever
Don't ever tell me to stop

Tell the rain not to drop
Tell the bed not to lay
Like the open mouth of a grave, yeah
Not to stare up at me
Like a calf down on its knees

 

música: Madonna - Don't Tell Me

publicado por Brama às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Thrillicious

 

 

 

 

música: Thriller

publicado por Brama às 23:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 1 de Junho de 2008

The Alien Song (for those who listen)

 

 

música: Mila Jovovich - The Alien Song

publicado por Brama às 15:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

There Ain't no God for Dogs

Como se já não bastasse tudo o resto, cada vez mais gosto desta Milla

 

música: Milla Jovovich - There ain't no God for Dogs

publicado por Brama às 14:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds