Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

Taxidermia - Não aconselhável a ninguém

Termo grego que significa "dar forma à pele", é no fundo "a arte de montar ou produzir animais para exibição ou estudo, isto é, a técnica de preservação da forma da pele, planos e tamanhos dos animais" (Hidasi Filho, J., 1976). O mesmo será dizer que tem a ver com a prática de embalsamamento de animais e ... no caso deste filme, também de humanos. Este filme húngaro, do realizador Gyorgy Pálfi, que acabei de ver à meia horinha no cinema, tem uma estética que poderá caracterizar-se com quatro adjectivos transversais: sórdido, nojento, bizarro e grotesco. E para quem acha asquerosos filmes como por exemplo o Delicatessen, há que esclarecer que esse perto deste, é uma ingénua brincadeira de criança. O filme baseia-se em três histórias geracionais, de um avô, um pai e um neto, ligadas de alguma forma entre si. O avô é um sombrio assistente hospitalar durante a Segunda Guerra Mundial; o pai procura sucesso (na era pós-soviética), como atleta de alto nível; o neto é um taxidermista submisso, de franzina e desagradável aparência, que tem uma ânsia pela imortalidade. Algumas das cenas são merecedoras de um prémio de honra por seguramente serem das mais nojentas da história do Cinema: a matança do porco, os momentos de delicioso delírio dos concursos de devoração de quilos e quilos de comida ... e as cenas finais que não consegui acompanhar na íntegra por me terem revolvido indelevelmente as entranhas. No final do filme, comentei naturalmente com o porteiro "este filme é uma verdadeira prova de resistência humana", ao que respondeu " e de apetite".

Por falar em apetite, se alguém tiver intenção de ver este filme, jamais o faça após agradável e composta refeição.

 

                                                                                                                           Brama

 

 

 

sinto-me:
tags:

publicado por Brama às 00:04
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De hydrargirum a 9 de Novembro de 2007 às 11:37
Estou avisado!!!

Mas não sabias ao que ias?


De Brama a 9 de Novembro de 2007 às 21:31
Não sabia ... sabia apenas que era um filme europeu como de resto quase todos lá ... tinha o nome dos filmes mas não os dias em que iriam ser exibidos. De qualquer forma, o argumento assim que cheguei ao local, não foi suficiente para depreender a dimensão de mau estar que o filme provocaria. Mas eu tê-lo ia visto de qq modo, gosto de coisas bizarras e de surpresas do outro mundo


De Maria a 9 de Novembro de 2007 às 13:55
Bom ... obrigada pelo aviso! Já não me apanham lá de certeza!


De The Tales Maker a 9 de Novembro de 2007 às 19:12
Eu quero ir ver a soberba Kate Blanchet no Elizabeth II. Alguém quer iiiiiiiiiiiiiiiiir?


De Débora a 9 de Novembro de 2007 às 20:25
Quanto ao teu comentário de há uns largos dias atrás (desculpa só responder agora), eu não considero os comentários das pessoas, digamos assim, uma afronta, servem é de temas para os textos e para os mesmos ficarem maiores. Penso que ele não tenha sido machista, até porque tínhamos uns 12 anos.

Sim, as diferenças sexuais estão a esbater-se, mesmo que seja lentamente, isto no meu ponto de vista.

E os homens não são superiores às mulheres, nem vice-versa. Por isso é que me é díficil perceber porque alguns se acham superiores, apesar de as mulheres, como tu mesmo dizes, dar resposta a n coisas ao longo do dia, com maior facilidade do que os homens.
_________________________________

Quanto ao teu post, e isto é o que interessa:

não tinha intenções de ver esse filme, e agora muito menos.

Pelo que descreveste e pelo que imagino, o filme acaba por ser um pouco macabro, certo? Mas tu é que o viste, tu é que sabes. :P

Só de idealizar as cenas, dá-me uma volta ao estômago...
___________________________________

www.no-purgatorio.blogspot.com

Fica bem.


De Paulo a 11 de Novembro de 2007 às 19:13
Sabes que já me tinham avisado quando esteve no cinema. Acabámos por nunca o irmos ver. E agora não sei, mas de qualquer modo obrigado pelo aviso reforçado, nunca se sabe, apesar de nunca ter vomitado por causa de nenhum filme.


De graduated Fool a 11 de Novembro de 2007 às 23:35
Fiquei curioso.


De Brama a 12 de Novembro de 2007 às 00:28
Não vejas ... vais odiar, tenho a certeza


De Leila a 12 de Novembro de 2007 às 12:26
Só com a imagem e as tuas palavras fiquei sem vontade de almoçar...
É filme que não vejo de certeza!
Leila*


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds