Sábado, 24 de Novembro de 2007

E como um mal nunca vem só ...

Como se não bastasse a miséria humana em que se encontram as vítimas do ciclone no Bangladesh, eis que agora para reforçar o mau-estar daquelas e perante o desespero da fome, várias pessoas caíram de uma ponte quando em massa, correram em direcção a um centro de apoio que lhes oferecia arroz. A ponte colapsou, segundo as autoridades porque a tal instituição responsável pela oferta de alimento, não avisou das suas intenções, não sendo possível controlar a massa de gente que, esfaimada provocou a queda da estrutura que não suportou o peso de tanta gente. Parece que Deus se tem esquecido de muita gente de facto. Quando agradecerem a Deus a sorte que têm, é bom que se lembrem do pretensiosismo que isso implica ... a vossa vida não tem mais valor efectivo que a de qualquer outro.

 

                                                                                                                                   Brama

 

música: Jing Ying Soloists - Like waves against the sand

publicado por Brama às 14:23
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De The Tales Maker a 24 de Novembro de 2007 às 16:03
Sim, lamentavelmente foi uma mão cheia de desgraças para estes pobres coitados. Depois de terem escapado a uma, viram-se metidos em outra.
:(


De Brama a 25 de Novembro de 2007 às 01:19
É a tal coisa ... parece que um mal atrai sempre outros ...


De paulo a 25 de Novembro de 2007 às 00:48
Brama, não tinha ouvido a desgraça (chama-se falta de tempo e paciência para televisão e desgraças!). Não sei se diga "que cena", mas custa-me pensar nestas pessoas sem nada além de infortúnio atrás de infortúnio. A propósito do valor da vida, no 10º, a minha professora de introdução ao jornalismo falou-nos de uma coisa a que chamou "a lei do morto por quilómetro", nunca mais me esqueci, mas parece que é mesmo assim: quanto mais afastada (física ou emocionalmente) for a desgraça menos impacto tem em nós. A mim, todas as mortes me custam (quer dizer, nem todas...), estas então chocam-me. Espero que haja um paraíso muito grande à espera delas (do tipo "testemunhas de Jeová").
Um grande abraço!


De Brama a 25 de Novembro de 2007 às 01:18
Paulo, percebo perfeitamente o que queres dizer, também tenho sentido a mesma falta de tempo para tudo o que me dá prazer. Compreendo essa "lei do morto por quilómetro", de que te falou a tua professora de jornalismo e até penso e concordo que a mesma é real. No entanto, se pensarmos bem e nos imaginarmos no local, a muitos quilómetros daqui, convenhamos que não nos seria indiferente a miséria humana daquela gente. É um facto que não conheço nenhum dos afectados e que estão todos muito distantes e que não me compete salvar os males do mundo, mas não deixa de me fazer muita confusão o facto de exisitirem pessoas que nunca chegaram ou chegarão a ter o seu momento de paz, de alguma, mesmo que pouca, qualidade de vida ...
Abraços


De Graduated Fool a 25 de Novembro de 2007 às 05:42
Deus? Enfim... Quem nele acredita, nos moldes em que a maioria acredita, arranjará, certamente, uma explicação para isto, seja ela qual for. Nem que seja a velha frase gasta: "Deus assim o quis" e fica o assunto encerrado, sem que se pense muito nele. É tristemente típico da religião católica, por exemplo. Deus quis e pronto, a explicação, a reflexão, não interessam.

O Deus em que eu acredito (posso chamá-lo de outra coisa qualquer), não é este por tantas religiões aceite. Não é assim que o vejo, o sinto, o entendo.
De qualquer forma, quem neste Deus, a que te referes, acredita, quando lhe agradece a sorte que tem, se pensar que a sua vida não tem mais valor efectivo que a de outros, então tem mesmo é que agradecer a sua sorte. A sorte que estes desgraçados não conhecem.
É perante desgraças terríficas como esta que, com ou sem pretensiosismos, se deve mesmo, talvez, agradecer não passarmos por tais situações calamitosas.



Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. SIA Lentil

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Crato no "Mundo Perdido" ...

. Sem "papas na língua", co...

. Heartbeat Educação

. Que seria de nós sem um G...

. Como estamos em Ditadura ...

. Born Free

. MDNA, in full conviction!

. Cheikh N`Digel Lô e MDNA

. É assim que Shanghai pens...

. Aziza Mustafa Zadeh

. O tempo é escasso

. Só para relaxar um pouco ...

. Mulher que mata qualquer ...

. She give me money ... whe...

. Ainda estou vivo

. Because of You ...

. Inté

.arquivos

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Junho 2012

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds